quarta-feira, 27 de abril de 2016

Municipários de Porto Alegre - Assembleia geral dia 5 de maio

Os municipários e as municipárias de Porto Alegre deram início a Campanha Salarial 2016 e realizarão nova assembleia da categoria no dia 5 de maio – quinta-feira - para votar a pauta de reivindicações. Será a partir das 14h, no Centro de Eventos do Parque Harmonia (R. Otávio Francisco Caruso da Rocha, 301 – Centro).

Assembleia da Educação 

Na terça-feira - 03 de maio - às 18h30min, ocorrerá a assembleia geral dos trabalhadores e trabalhadoras em Educação. O encontro será na sede do Simpa e a pauta: Campanha Salarial.

Municipários entregam Manifesto em Ato Público no Tribunal de Justiça do RS

A vereadora Sofia Cavedon participou do ato apoiando a categoria

Foto Divulgação Simpa
O dia frio e chuvoso de terça-feira, 26/04, foi marcado por luta para os municipários, com a realização de um Ato Público em frente ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Durante a manhã os municipários mantiveram vigília em frente ao prédio para, à tarde, realizar a entrega do Manifesto elaborado pelo Movimento em Defesa do Serviço e dos Servidores Públicos.

Desde as 9h da manhã as e os servidores resistiram ao frio e estiveram em vigília em frente ao TJRS com a faixa que anunciava o mote da Campanha Salarial “Nenhum centavo a menos”. Um dos principais pontos da luta é impedir o ataque aos direitos já conquistados em outras mobilizações. Nesse caso específico trata-se de garantir o cumprimento da lei que corrige o efeito cascata no salário dos servidores. Sem a aplicação da nova lei, pode haver uma redução de 30% na remuneração dos municipários.

No início da tarde iniciou uma concentração maior para o Ato Público marcado para a tarde. Em torno das 16h realizou-se um abraço simbólico na entrada do prédio. O abraço marcou a entrada dos representantes do Simpa e das entidades representativas presentes, para entregar o Manifesto redigido pelo Movimento em Defesa do Serviço e dos Servidores Públicos.

Foto Divulgação Simpa
O Desembargador já havia declarado que não estaria disponível para receber o documento. Considerou desnecessário uma vez que, segundo o próprio, já havia conversado com o Sindicato. Após outros impedimentos na tentativa de protocolar o Manifesto, ele foi enfim recebido pela secretária da Vara responsável. Ainda assim, para que ele seja considerado parte do processo, é necessário que um advogado cadastrado faça uma Petição. Como o  Simpa, mesmo após fazer o pedido, ainda não obteve resposta quanto à sua entrada como terceiro interessado, nos mobilizaremos para que a PGM emita uma petição que inclua o Manifesto no Processo.

Fonte: Portal da Atempa