terça-feira, 19 de abril de 2016

Sofia sugere troca do Estádio Olímpico por obras do entorno da Arena do Grêmio

Foto Luis Carlos de Almeida
Cada vez mais degradadas as condições de vida dos moradores do entorno da Arena do Grêmio pela não realização das obras de drenagem e mobilidade, contrapartidas e mitigações da OAS. De novo no MP pressionando, com lideranças locais. Queremos que o Estádio Olímpico seja retomado para garantir as obras. É bom para a torcida, para o Grêmio, para a cidade e em especial para a comunidade que tem suas casas alagadas a cada chuva, ruas esburacadas, esgoto a céu aberto, ratos e doenças invadindo suas vidas! - Sofia Cavedon

Foto Web
A vereadora Sofia Cavedon, líder da bancada do PT, acompanhada de lideranças do bairro Humaitá, encaminhou ao Ministério Público de Contas a sugestão de transferência para o município de Porto Alegre da área do Estádio Olímpico, como contrapartida da realização, pela prefeitura, das obras no entorno da Arena do Grêmio. O encontro ocorreu na sede do Ministério Público de Contas, na tarde desta terça-feira (19).

Foto Moradores
As obras no entorno da Arena do Grêmio foram avaliadas, pela prefeitura, em R$ 128 milhões de reais. Já o valor do Estádio Olímpico foi estimado em R$ 80 milhões, portanto são valores que se equivalem, o que facilitará as tratativas entre o município e a OAS.

Depois que a prefeitura foi obrigada, pelo Ministério Público, a anular o termo de compromisso que isentava a OAS da realização das obras (em novembro de 2014), a Construtora assumiu, através de Acordo Judicial, o compromisso de realizar um conjunto de obras no entorno da Arena do Grêmio.
Foto Moradores

Tal compromisso foi condição para o licenciamento das obras da Copa do Mundo de Futebol. No entanto, até o momento, a grande maioria das obras não foram realizadas, o que causa prejuízo à cidade e, particularmente, aos moradores dos bairros Humaitá e Farrapos.

Entre os problemas estão a inundação de ruas, e de residências, em dias de chuva. Os moradores denunciaram que os alagamentos pioraram a partir da construção da Arena do Grêmio.