quarta-feira, 4 de maio de 2016

Arquivamento torna sem efeito a Moção que censurava a UFRGS

Foto Guilherme Almeida/CMPA 
Restaurada a liberdade do debate plural, do contraditório, o respeito à autonomia universitária, pelo Parlamento Municipal, que tem a responsabilidade de ser guardião desta característica das Universidades e da Democracia brasileira” – Sofia Cavedon, Líder da Bancada do PT.


Foto Guilherme Almeida/CMPA 
Na sessão ordinária da tarde desta quarta-feira (4/5) a Câmara Municipal de Porto Alegre, após acordo das lideranças partidárias, anunciou através de seu Presidente, a retirada de tramitação do requerimento nº 032/16, apresentado pelo vereador Valter Nagelstein (PMDB), de Moção de Repúdio ao reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Carlos Alexandre Netto, ao vice-reitor, Rui Vicente Oppermann, e ao professor da Faculdade de Direito da Universidade Domingos Savio Dresch da Silveira.  Conforme o texto  eles teriam sido “parciais no uso de suas atribuições ao ofender Regimento Interno da universidade no trato de questões político-partidárias” ao promoverem ato contrário ao processo de impeachment da Presidente da República.

Com a retirada, torna-se inválido os efeitos da Moção.

Fonte: Portal da CMPA