quinta-feira, 7 de julho de 2016

Educadores estaduais decidem pela suspensão da greve

Foto Cpers
Categoria também decidiu pelo fortalecimento das mobilizações contra os ataques dos governos estadual e federal

Em Assembleia Geral realizada nesta quinta-feira, dia 07, na Casa do Gaúcho, em Porto Alegre, professores e funcionários de escola decidiram pela suspensão da greve e pelo fortalecimento das mobilizações contra os ataques governo Sartori e do governo golpista de Michel Temer. Entre as propostas aprovadas está a campanha “Sartori Inimigo da Educação – FORA SARTORI”. O retorno às aulas ocorre na segunda-feira, dia 11.

“Com muita coragem e prudência vamos suspender a greve. É um recuo tático para voltarmos com muito mais força contra este governo intransigente e autoritário. Esta greve foi histórica, pois pela primeira vez no Estado conquistamos o apoio da comunidade escolar. Nossos estudantes se levantaram em defesa da escola pública e ocuparam quase 200 escolas. Colocamos a educação no centro das discussões do Estado. Esse governo não será um governo de avanços, mas sim de resistência para não perdermos nossos direitos. Continuaremos nas ruas, cada vez mais fortes para barrar os ataques dos governos Sartori, Temer e seus aliados”, afirmou a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.

A greve realizada pelos educadores desde o dia 13 de maio, completou hoje 53 dias de paralisação, a maior dos últimos 25 anos.

Na ocasião, os educadores também aprovaram o documento enviado na tarde de ontem pelo governo, após reunião com o Comando de Greve do CPERS. O documento garante avanços conquistados através da resistência dos educadores como a revogação do Difícil Acesso, a garantia do pagamento dos dias parados dos grevistas e o comprometimento do governo em não criminalizar o movimento dos estudantes que realizaram as ocupações e dos educadores que que aderiram à greve. A íntegra das propostas pode ser conferida aqui.

Outra votação realizada durante a Assembleia foi a da pauta de mobilizações da categoria, também aprovada (confira aqui).

O CPERS orienta a direção de todos os Núcleos que, a partir da Gestão Democrática, iniciem a organização do calendário de recuperação dos dias letivos e das horas aulas, os quais devem ser aprovados pelos Conselhos Escolares e encaminhados às Coordenadorias Regionais de Educação – CREs.

Fonte: Portal do Cpers