sábado, 26 de novembro de 2016

25 de Novembro – Dia de Lutas foi intenso em Porto Alegre

Foto Marta Resing
Nesta sexta-feira – 25 de Novembro – Dia de Combate contra a Violência à Mulher e Dia de Luta contra a PEC da Morte (55) e contra o Pacotaço do Sartori, ambos ferindo direitos trabalhistas conquistados com muito suor pelos trabalhadores e trabalhadoras, a vereadora Sofia Cavedon, líder da Bancada do PT na Câmara de Porto Alegre, participou de vários atos e manifestações ocorridas durante o dia.

Foto Marta Resing
Pela manhã a parlamentar passou na Ocupação Mulheres Mirabal, onde deu o seu apoio ao Movimento. Após foi no ato das mulheres da Via Campesina, Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras por Direitos (MTD) e Levante Popular da Juventude que estiveram mobilizadas na manhã de hoje em frente ao prédio da Previdência Social do Centro da cidade.

Às 11h, Sofia, que é a Procuradora da Mulher da Câmara Municipal de Porto Alegre, coordenou o ato pelo Dia de Luta contra a Violência à Mulher, realizado no Largo Glênio Peres e com a parceria de vários Movimentos Feministas da capital. Veja mais acessando aqui.

Foto Lupe Menezes
À tarde a vereadora palestrou no curso de Formação dos e das educadoras, na Escola Infantil conveniada Nossa Senhora Auxiliadora e participou da caminhada dos estudantes da UFRGS.

Foto Lupe Menezes
No final do dia Sofia Cavedon estava presente no Ato contra a PEC da Morte e o pacotaço do Sartori, que irão reduzir drasticamente os investimentos de recursos públicos na educação e na saúde. Também afetarão as aposentadorias.

Manifestações de Sofia

Para a vereadora “esta luta não é só dos funcionários públicos estaduais, é de todas as gaúchas e gaúchos que sem inteligência, políticas públicas e refinanciamento do estado com o fim de isenções e busca dos maus pagadores, não terão qualidade de vida com seus pacotes da morte.“

Fotos Sul21
A vereadora comentou, no período destinado às comunicações de lideranças, na sessão desta quarta-feira (23/11), sobre o pacote de cortes apresentado pelo governador José Ivo Sartori que “elimina oito fundações, quer privatizar empresas públicas e ataca a carreira dos servidores públicos”. Para Cavedon a aprovação deste pacote significa acabar com toda a função organizadora do Estado sem discutir privilégios. “Estamos em meio a um colapso e a alternativa proposta é tirar do estado toda sua capacidade de produção de conhecimento com a extinção das fundações”. Para encerrar, ela afirmou que “não admitiremos que fechem empresas de comunicação pública que garantem pluralidade e cultura ao nosso estado”.

Foto Lupe Menezes
Sofia já havia se manifestado, também no período destinado às comunicações de lideranças, na sessão de segunda-feira (21/11), quando criticou o pacote de projetos do governo gaúcho que, entre outras medidas, extingue diversas fundações e outros órgãos estaduais em diversas áreas de planejamento e pesquisa. Citou o desejo do governo do Estado de excluir a necessidade da realização de plebiscito para a privatização de empresas públicas como a CEEE, CRM, Sul Gás e Cesa e pretendem extinguir a Corag. A parlamentar petista também referiu os pontos do pacote do governo que interfere nos direitos dos servidores, como o fim do acúmulo da Licença Prêmio e a ampliação do prazo para o pagamento do 13º salário. Destacou que o governador José Ivo Sartori, a quem denominou “Exterminador do Futuro”, mostrou a que veio, mas as categorias, como o Cpers e outras estão se movimentando para reagir.

Leia também:
Vereadoras participam do Dia de Combate à Violência contra a Mulher
- Ato reúne 15 mil pessoas contra PEC 55 e arrocho de Sartori