quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Bancada do PT pede a volta do IPTU antecipado com desconto

Foto Marta Resing
Não achamos que os cidadãos devam pagar a conta do descontrole da gestão pública porque a cidade está gastando mal com secretarias e cargos desnecessários que aumentaram a diferença salarial, comprometendo as finanças”, Sofia Cavedon, líder da Bancada do PT

A Bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) da Câmara Municipal de Porto Alegre protocolou, na sessão plenária desta quarta-feira (30), uma indicação ao prefeito contrária à decisão de José Fortunati de não dar desconto no pagamento do Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) de 2017.

A Bancada Petista sugere no documento que o desconto seja mantido para as pessoas que pagarem o valor integral do imposto nos primeiros dias do próximo ano. “Isso favorece o contribuinte e as finanças públicas porque a prefeitura recebe antes o dinheiro”, salientou Sofia na sua manifestação em defesa da proposta.

Conforme Sofia há 28 anos os e as porto-alegrenses são contemplados com políticas de antecipação de pagamentos do IPTU, com um desconto que possibilita um abatimento nos valores a serem pagos. “Essa é uma política que beneficia ambas as partes. A Administração Municipal, por antecipar recursos e garantir a diminuição da inadimplência nos pagamentos de tributos municipais. E a população, por permitir um planejamento e o pagamento com um bom desconto, principalmente, no início de cada ano, quando se acumulam pagamentos de diversos outros encargos e compromissos”, destacada a vereadora.

Foto Guilherme Almeida/CMPA 
A Bancada do PT solicita que mesmo não antecipando o pagamento do IPTU no mês de dezembro, para o exercício de 2016, é importante a manutenção dessa política nos primeiros dias de 2017, como é tradição de mais de duas décadas.

Por fim eles destacam que, acaso terminarem com a política de antecipação e descontos no pagamento do tributo, “estaremos diante de um aumento indireto de impostos, contrariando tudo que foi dito na recente campanha eleitoral que elegeu o futuro Prefeito, sendo que o próprio manifestou sua contrariedade com aumento de impostos".

Além disso, afirma a Bancada, estranha-se que o mesmo admita uma política de isenção de tributos para a atração de empresas que vierem a se instalar em Porto Alegre, e não concorde com um benefício, mesmo que pequeno aos munícipes.

A Bancada do PT é composta pela vereadora Sofia Cavedon e vereadores Adeli Sell, Eng. Carlos Comassetto e Marcelo Sgarbossa.