quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Rede de Educação Pelos Direitos da Mulher será instalada dia 29 de Novembro

Na próxima Terça-feira29 de novembro – a Procuradoria Especial da Mulher, órgão ligado à Câmara Municipal de Porto Alegre, realizará o lançamento da Rede de Educação Pelos Direitos da Mulher. O ato será às 10h, na Sala Adel Carvalho da Casa Legislativa (Av. Loureiro da Silva, 255 – Centro Histórico).

Conforme a vereadora Sofia Cavedon, Procuradora Especial da Mulher, a instalação da Rede faz parte de ações propostas pelo I Seminário Nacional "Qual o currículo para uma Educação Não Sexista?" realizado em 31/03 e 01/01 de 2016. “A data para o ato foi escolhida por ocasião do *Dia Internacional da Não Violência Contra Mulher – 25 de Novembro, e está dentro do calendário da *Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, explica a Procuradora

Arte Marta Resing
Sofia informa que no encontro debaterão a temática a Prof. Dra. Edla Eggert (PUC-RS), pesquisadora em estudos de gênero e a Prof. Dra. Jussara Prá (UFRGS), pesquisadora em estudos feministas e de gênero. “Juntamente com escolas, entidades da sociedade civil e lideranças, vamos iniciar a reflexão, discussão e organização da Rede de Educação Pelos Direitos da Mulher”, ressalta a vereadora.

Todas as pessoas e ou entidades presentes, receberão a II Coletânea de Leis Municipais dos Direitos da Mulher, produzida pela Procuradoria Especial da Mulher e lançada na 62° Feira do Livro de Porto Alegre.

* Data foi escolhida para homenagear as irmãs Mirabal (Pátria, Minerva e Maria Teresa), assassinadas pela ditadura de Leônidas Trujillo na República Dominicana.

* Em 25 de Novembro de 1991 teve início a Campanha Mundial pelos Direitos Humanos das Mulheres, sob a coordenação do Centro de Liderança Global da Mulher, que propôs 16 Dias de Ativismo contra a Violência sobre as Mulheres.

* Os 16 dias começam no 25 de Novembro e encerram-se no dia 10 de Dezembro, aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamado em 1948.

Saiba mais, acessando aqui, sobre a Rede Feminista em Educação.