sábado, 3 de dezembro de 2016

13º atrasado – Categoria Municipária da capital pode paralisar

Com a afirmação do Prefeito de que não pagará o 13º salário às e aos servidores municipais, tornou-se mais importante ainda a presença da categoria na próxima sessão plenária da Câmara Municipal, que iniciará a votar o Orçamento de 2017 e estará em votação a Emenda 109, construída pela Vereadora Sofia Cavedon e Direção do Simpa prevendo as progressões e a recuperação integral da inflação. A Sessão Plenária inicia a partir das 14h, no Plenário Otávio Rocha.

Conforme declaração da diretoria do Simpa ao Portal Sul21, “Os funcionários do município estão extremamente indignados. Muitos querem fazer imediatamente uma paralisação”.  Em nota, o sindicato afirmou que a categoria não aceitará mais uma perda. “A Prefeitura Municipal já fez caixa à custa dos trabalhadores, parcelando a reposição da inflação da campanha salarial de 2015 e 2016. Não parcelar os salários e garantir o 13º foi um compromisso assumido pelo prefeito ao impor o pagamento parcelado da inflação”, afirmou o Simpa.

Nas galerias

Líder da Bancada do PT, Sofia Cavedon salienta a importância dos servidores e servidoras estarem presentes na Câmara nesta segunda-feira. “Além da emenda que garante os recursos para 2017 e progressões, também será votada a Indicação da nossa Bancada, que pede ao atual Prefeito o retorno do IPTU antecipado com desconto”.

Sofia afirmou na tribuna da Casa que “que os cidadãos e cidadãs não devem pagar a conta do descontrole da gestão pública porque a cidade está gastando mal com secretarias e cargos desnecessários que aumentaram a diferença salarial, comprometendo as finanças”, disse.

Assembleia da categoria

O mandato da Vereadora também convida para a participação na Assembleia Geral da categoria que o Simpa realizará no dia 13 de dezembro – Terça-feira - às 14h, no Centro de Eventos do Parque Harmonia.

Leia também:
- Bancada do PT pede a volta do IPTU antecipado com desconto
- Indignados com anúncio de atraso do 13º, municipários já falam em paralisação