terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Tarcísio Zimmermann faz homenagem aos 37 anos do PT

Foto Vanessa Vargas
A vereadora Sofia Cavedon, líder da Bancada do PT na Câmara Municipal de Porto Alegre, prestigiou o Grande Expediente realizado pelo deputado e líder partidário, Tarcísio Zimmermann (PT).

O Deputado ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, no período do Grande Expediente, nesta terça-feira (7), para prestar uma homenagem, em nome da bancada petista, aos 37 anos do Partido dos Trabalhadores, comemorados no próximo dia 10. Durante a sessão presidida pelo deputado Edegar Pretto, o parlamentar relembrou a história de lutas do PT em defesa da democracia, dos direitos e das políticas públicas.

Tarcísio iniciou o discurso na tribuna ressaltando a importância do maior líder da sigla, Luiz Inácio Lula da Silva. Na última sexta-feira, disse o deputado, Lula viveu mais um episódio dramático, com a perda da esposa e companheira, Marisa Letícia, que, ao longo de 43 anos, compartilhou com ele a luta sindical, a construção do PT e o grande esforço para melhorar a vida do povo brasileiro. Ainda em referência a Lula, o deputado disse que ele simboliza a grandeza e o drama do Partido dos Trabalhadores desde a sua fundação, no histórico encontro do Colégio Sion, em São Paulo.

O parlamentar também reafirmou os compromissos do PT, assumidos em manifesto há 37 anos: “o Partido dos Trabalhadores surge da necessidade sentida por milhões de brasileiros de intervir na vida social e política do país para transformá-la. A mais importante lição que o trabalhador brasileiro aprendeu em suas lutas é a de que a democracia é uma conquista que, ou se constrói pelas suas mãos, ou não virá”. Tarcísio ressaltou que, neste momento de profundas incertezas e de graves ataques à democracia e aos direitos, é fundamental destacar que o PT efetivamente surgiu da base consciente e lutadora da sociedade brasileira. “Não foi uma sigla criada em gabinetes, nem nasceu com ampla bancada parlamentar”, afirmou.

Conquistas

Tarcísio Zimmermann enumerou várias conquistas implantadas com o modo petista de governar. “Nós somos o PT que levou ao mundo o Orçamento Participativo, construído em nossa primeira experiência de governo em Porto Alegre e reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma das mais importantes e significativas inovações em gestão pública e democracia”, salientou.

O parlamentar destacou que o PT tirou o Brasil do mapa da fome, garantiu 20 milhões de empregos, criados entre 2003 e 2014, e implantou o PAC, das grandes obras e dos grandes investimentos em infraestrutura e saneamento. Citou ainda outros grandes feitos do partido, como a política de cotas, o ProUni, o FIES e o Pronatec, o Pré-sal, a defesa da soberania nacional e do patrimônio público.

O deputado recordou que o PT livrou o Brasil da tutela do FMI, fez grandes investimentos na agricultura familiar, promoveu o combate aos preconceitos, sempre respeitou os direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras, criou o Programa Mais Médicos, autorizou a criação de novos cursos de Medicina e espalhou Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) pelo país inteiro. Além disso, disse ele, garantiu o acesso à moradia digna para a 2,5 milhões de famílias, beneficiadas pelo Minha Casa Minha Vida, o maior programa habitacional da história do país. “Poucos partidos foram capazes de mudar de forma tão rápida tantos aspectos da vida social de um País e esta é a grandeza do PT”, sustentou.

Governo Gaúcho

Antes de finalizar o discurso, Tarcísio Zimmermann também destacou o papel do PT no combate à corrupção, a partir do fortalecimento da Polícia Federal, da autonomia do Ministério Público e de leis mais severas e eficazes. O líder partidário salientou ainda a importância as duas administrações do PT no Rio Grande Sul, sob a liderança de Olívio Dutra e Tarso Genro. “Foram oito anos de governo, sem privatizações, sem aumento de impostos e sem atrasar um único dia os salários dos servidores”, reforçou.

Ataques

Após abordar tantos aspectos positivos da história do PT, Tarcísio fez referência às contradições e aos erros inerentes ao processo de construção partidária. Para ele, “as contradições são próprias de um país que foi o último a abolir a escravidão e que tem uma elite conservadora, sem um projeto nacional, mas incapaz de abrir mão de privilégios seculares. “O PT ousou desafiar essas estruturas e por isso é vítima de um processo brutal de agressões e ódio”, disse.

Para o deputado, o grande capital e a grande imprensa, incapazes de obter uma maioria popular nas urnas, promovem a maior campanha de difamação desde Getúlio Vargas. De acordo com Tarcísio, um dos objetivos dessa campanha sórdida é destruir o PT, mas, sobretudo, acabar com os direitos do povo brasileiro. “Além do congelamento dos gastos públicos em saúde, educação e segurança, agora, a meta dos golpistas é aprovar a Reforma da Previdência e, ao elevar a idade mínima para 65 anos, acabar com o sonho da aposentadoria de milhões de brasileiros”, criticou.

Tarcísio afirmou que o PT chega aos 37 anos mais necessário do que nunca, imprescindível na defesa da democracia e da soberania nacional. Para ele, a realização do VI Congresso Nacional do partido é fundamental para o enfrentamento dos desafios da atual conjuntura. “O nosso partido precisa se renovar e reincorporar os princípios, métodos e práticas de suas origens”, reforçou. O deputado também lembrou a importância da luta conjunta com o PCdoB, o PSol, a Rede e o PDT contra o desmonte do Estado promovido pelo Governo Sartori. "Vamos continuar lutando juntos, neste ano não será diferente”, disse.

Homenagem

Ao falar sobre a ex-primeira dama Marisa Letícia, esposa de Lula, falecida no último dia 3, Tarcísio assegurou que ela não apenas costurou a primeira bandeira do PT, mas também foi uma militante leal e corajosa. “Que partido no mundo poderá ter uma bandeira costurada pela primeira dama? Só o partido da generosidade”, respondeu! O parlamentar afirmou que a memória e a grandeza de Marisa “continuarão iluminando o caminho do partido. “Ela agora é uma estrela”, salientou.

Ao final de seu discurso, o deputado agradeceu, em nome do PT, a todos os partidos populares e de esquerda, aos movimentos sociais e sindicais e a todos os militantes pelas lutas conjuntas em defesa da democracia, da justiça e da inclusão social. Em aparte, parabenizaram o Partido dos Trabalhadores a deputada e líder da Bancada do PT, Stela Farias, o líder do PSOL, Pedro Ruas, os deputados Catarina Paladini (PSB), Ciro Simoni (PDT) e Juliano Roso (PCdoB). Participaram da solenidade o presidente do PT no Rio Grande do Sul e prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, a prefeita de Nova Santa Rita, Margarete Ferretti, a vereadora de Porto Alegre, Sofia Cavedon, a dirigente sindical bancária, Denise Falkenberg Correa, a militante comunitária Iyá Vera Soares e o representante da juventude do PT, Marlon Monteiro, além de deputados, vereadores e militantes.

Fonte: Portal do PTSul

Leia também:
6º Congresso do PT será intitulado de Marisa Letícia Lula da Silva