terça-feira, 14 de março de 2017

Qual a proposta pedagógica apresentada na sua proposta, Sr. Secretário?

Foto Ederson Nunes/CMPA
O questionamento é da vereadora Sofia Cavedon (PT), na reunião da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (CECE) da Câmara Municipal de Porto Alegre, que teve a presença nesta terça-feira (14) do Secretário Municipal de Educação.

Conforme Sofia, o Secretário falou uma hora, mas não apresentou nenhuma proposta pedagógica. "O modelo que ele apresenta nós já conhecemos e é um desastre", afirma a parlamentar.

Segundo a vereadora a proposta da nova gestão da Smed reduz o tempo de reunião e de planejamento do/a professor/a, foge das estratégias e metas do Plano Municipal de Educação e, destaca Sofia, "quer ampliar o número de horas/aula, passando de 15h para 17h no regime de 20h, substituindo a necessidade de nomeação de professores para a Rede. É um falso discurso do Secretário quando diz que mira o/a aluno/a, pois na realidade a proposta que apresenta diminui a carga horária das disciplinas de português e matemática que hoje são de 50min, para 45min".

Sofia também lembrou o Secretário que o tempo de pesquisa necessária para os/as educadores/as é fundamental para garantir a qualidade do ensino, assim como se faz nas universidades, que tem tempo designado para a sua qualificação e, consequentemente dos/as aluno/as.

Com relação ao Plano Municipal de Educação - resultado de Conferência, e aprovado pela Câmara e pelo Conselho Municipal de Educação (CME) - Lei 11.858/2015 - Sofia mostrou ao Secretário que ele está descumprindo ou indo contra muitas das metas ali aprovadas! "Só lembrando algumas: Meta 4 Inclusão, Meta 6 ampliar tempo integral, Meta 7 construir de forma participativa um sistema de avaliação escolar, Meta 19 efetivar condições para efetivar a gestão democrática, entre outras.