quarta-feira, 26 de abril de 2017

Importância da Uergs no ensino público foi destacada na Câmara Municipal

Foto Tonico Alvares/CMPA
A Importância da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs) foi o assunto discutido durante o período de Comunicação Temática desta quarta-feira (26/4), na Câmara Municipal de Porto Alegre. A convite da vereadora Sofia Cavedon (PT), compareceram ao plenário a reitora, Arisa Araújo da Luz, o diretor regional do Campus 1, Vinicius Cursio, e o presidente do diretório dos estudantes, Ederson Ferreira, para ser destacar os trabalhos da universidade.

Em seu discurso, Arisa Araújo contou um pouco da história da universidade. Fundada em 20 de julho de 2001, a Uergs vem alcançando vários reconhecimentos, tanto em nível nacional como internacional. De acordo com Arisa, a Uergs é a 30º universidade no Brasil e a terceira melhor em graduação do Estado. “Isso nos mostra a importância da Uergs. Nos dá a certeza de que criar uma universidade para o povo gaúcho foi uma excelente ideia”, enfatizou. Arisa explicou que mesmo obtendo o menor orçamento entre as demais universidades, a Uergs dá conta de 24 municípios com pesquisas de extensão de muita qualidade. “O cenário do ensino público se modificou”, disse.

Foto Tonico Alvares/CMPA
Ao destacar outra missão da instituição, a reitora falou sobre o trabalho exercido na área de desenvolvimento sustentável, que leva o conhecimento até mesmo às agroindústrias e discussões em todos os conselhos municipais de cada região. A procura por vagas também é outro ponto levantado por ela. “Conseguimos ter 98% das vagas preenchidas”, afirmou. Com o alcance de 30 mil pessoas beneficiadas por programas de extensão, a reitora solicitou o apoio da Câmara para que se possa transformar e dar também continuidade ao trabalho que vem sendo feito, na sede de Porto Alegre. "Que cada vereador e vereadora coloquem em suas falas a importância de uma universidade", pediu.

Sofia Cavedon (PT) elogiou o bom desempenho recente da Uergs, dizendo que a instituição sempre foi brava na luta pela própria sobrevivência. “A discussão foi forte na Assembleia Legislativa para a criação da Uergs, e hoje vemos que os cinco mil alunos a mantêm com orgulho”, asseverou.

Foto Tonico Alvares/CMPA
A parlamentar ressaltou que os cursos oferecidos pelas unidades do interior são determinantes para o desenvolvimento rural e tecnológico do estado. “A Uergs foi pensada para suprir essas lacunas de conhecimento e continua preservando esse conceito com seu caráter inclusivo”, garantiu Sofia, ponderando que as administrações municipais de Porto Alegre têm “virado as costas” à instituição, "se a Prefeitura tem convênios com faculdades privadas através do Unipoa, nada justifica não ter trabalho conjunto com a UERGS". Sofia salientou ainda a importância de uma reunião com o prefeito: "é fundamental para estreitar relações com a prefeitura”, completou.

Na Capital fica a maior unidade da Uergs

O diretor Vinicius Cursio enfatizou a questão no município de Porto Alegre. “Temos uma unidade onde se produz ensino em Porto Alegre que hoje abriga seis cursos de graduação, além de quatro em especialização”, disse. Na Capital fica a maior unidade da Uergs, universidade que, segundo ele, se destaca por alguns pontos, principalmente pela sua procura e pela qualidade. Conforme Vinicius, anualmente são oferecidas em torno de 300 vagas, sendo que 60% são destinadas a alunos que mais necessitam. Falando sobre os resultados do ensino, o diretor afirmou que os cursos em Porto Alegre têm média 4 pela avaliação do Inep, sendo que alguns atingem a nota máxima de 5.  Vinicius ressaltou a fala da reitora de que é preciso apoio do Legislativo e Executivo para consolidar a universidade como um todo.

O presidente do DCE se disse gratificado por representar mais de 5 mil alunos da instituição. Pois, de acordo com Ederson Ferreira, mesmo na crise que se enfrenta atualmente a Uergs mostra que é investindo em educação que se buscam soluções para isso. Ele também reforçou que é necessário melhor orçamento para uma educação pública de qualidade e pediu um olhar mais atencioso para universidade.

Com informações do Portal da CMPA.