terça-feira, 11 de abril de 2017

Municipári@s deliberam paralisação no dia 19 e adesão à greve geral do dia 28/4

Foto: Mariana Pires/Simpa
As e os servidores/as públicos da Capital, atendendo a convocação do Sindicato dos Municipári@s de Porto Alegre (Simpa), realizaram Assembleia Geral, na tarde desta terça-feira (11) para discutir a data-base 2017 e os ataques aos trabalhadores e servidores públicos.

Foi deliberada adesão ao chamado das centrais sindicais para a Greve Geral do dia 28 de abril, contra as Reformas da Previdência e Trabalhista. Antes, no dia 19 /de abril, haverá Paralisação e Ato Público dos Municipári@s, com nova Assembleia Geral à tarde, contra os ataques promovidos pelo governo Marchezan Jr. (PSDB) aos servidores.

Cores

Foto: Mariana Pires/Simpa
Alguns Conselhos de Representantes Sindicais (CORES) por locais de trabalho, que realizaram reuniões preparatórias, manifestaram as ameaças e precariedades enfrentadas em cada secretaria. Junto com o impasse na Educação, trabalhadores da Secretaria Municipal de Esporte e da SMAM, denunciaram a falta de condições para garantirem o atendimento aos serviços que a cidade precisa, como a falta de corpo técnico, de manutenção e limpeza nos locais e, até, de secretários titulares nas pastas. O Decreto do Ponto, na Saúde, está fechando serviços de atendimento à população.

Campanha salarial

Foto: Mariana Pires/Simpa
A direção do Simpa apresentou a Campanha da Data-base 2017, que traduz a luta enfrentada pela categoria “Valorizar a nossa cidade é defender seus cidadãos e se servidores”.

Solidariedade e exemplo de luta

Na abertura, o presidente do Sindicato dos Municipários de Cachoeirinha (Simca), Guilherme Runge, junto com uma comissão dos servidores, em greve há 37 dias, fez um relato da luta da categoria na cidade vizinha, enfrentando a decisão do prefeito, Miki Breier (PSB), de retirar direitos, como gratificações e diminuição do vale-alimentação e atacando de forma violenta os manifestantes, no episódio protagonizado pela Brigada Militar, no último dia 30 de março. "Essa violência para acabar com a nossa dignidade não vai ficar impune. Agradecemos a solidariedade sindical para com todos que representam a classe trabalhadora", referindo-se à campanha de auxílio aos grevistas, com doação de alimentos e recursos para a manutenção da luta.

Além de arrecadar alimentos durante a assembleia, o Simpa será ponto de arrecadação permanente e é apoiador da greve, junto com outros sindicatos da Região Metropolitana. “A mudança verdadeira que queremos só vem pela mão e organização daqueles que lutam”, enfatizou uma das grevistas. Em Cachoeirinha, como em Florianópolis, os municipários dão o exemplo para a luta dos trabalhadores.

Fonte: Portal do Simpa.