terça-feira, 6 de junho de 2017

CUT-RS e centrais se reúnem e definem preparação da greve geral de 30 de junho

Em reunião ocorrida nesta quarta-feira (7), na sede da Nova Central, em Porto Alegre, a CUT-RS e centrais sindicais no Rio Grande do Sul definiram, de forma unitária, a preparação da greve geral de 30 de junho contra as “reformas” da Previdência e trabalhista e a terceirização indiscriminada e pelo Fora Temer. A nova paralisação foi marcada em âmbito nacional na última segunda-feira (5) em São Paulo.

O movimento será organizado tanto na Capital como no Interior.

“A nova greve geral se faz necessária para barrar os ataques sem precedentes do governo Temer contra a classe trabalhadora no Congresso Nacional”, afirmou o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo. “Vamos buscar a participação de todas as categorias, bem como dos setores estratégicos, como o transporte, que foram fundamentais na grande paralisação de 28 de abril”, salientou.

Para ele, “apesar da falta de legitimidade de Temer, atolado em escândalos de corrupção como nunca se viu antes na história do país, essas reformas nocivas continuam tramitando na Câmara e no Senado, diante do apoio da grande mídia e da pressão exercida por poderosas federações empresariais e pelo capital financeiro, que estão cobrando a fatura do golpe”.

Após debates e avaliações, as centrais aprovaram por consenso um calendário de mobilização, que inclui reuniões, assembleias dos sindicatos, manifestações e plenária final. No dia 20 de junho haverá um “esquenta” com mutirão no Aeroporto Salgado Filho e indicação de um ato na Esquina Democrática. “Temos que tirar a greve geral da clandestinidade para ganhar a adesão dos trabalhadores e das trabalhadoras e o apoio da sociedade”, destacou Claudir.

“Vamos dialogar também com as igrejas, os movimentos sociais e comunitários, a exemplo do que fizemos antes da greve geral de 28 de abril, mostrando que a luta não envolve somente a classe trabalhadora, mas interessa ao conjunto da população, especialmente os mais pobres”, frisou o presidente da CUT-RS.

As centrais irão reiterar ainda os pedidos de audiência já enviados aos senadores Ana Amélia (PP) e Lasier Martins (PSD) para discutir o projeto da reforma trabalhista, que está próximo de ser votado no plenário do Senado.

Confira o calendário de mobilização:

Dia 11 – 11h: Ato-show “Porto Alegre por Diretas Já”, no Parque da Redenção;
Dia 12 – 5h: Mutirão no Aeroporto Salgado Filho;
Dia 13 – 18h30: Reunião com os movimentos sociais e comunitários, no Simpa;
Dia 14 – 8h30: Reunião com a CNBB;
Dia 14 – 16h: Panfletagem na Estação Rodoviária (véspera do feriadão);
Dia 19 – 5h: Mutirão no Aeroporto Salgado Filho;
Dia 20 – 5h: Mutirão no Aeroporto Salgado Filho;
Dia 20 – 9h: Reunião das centrais sindicais, seguido de encontro do transporte, na Força Sindical;
Dia 20 – 17h30: Ato na Esquina Democrática;
Dia 27 – 9h: Plenária das centrais com coletiva de imprensa, no SindBancários;
Dia 30 – Greve geral

Fonte: Portal da CUT/RS