quinta-feira, 29 de junho de 2017

Nomeações de professores/as e monitores/as é uma conquista da luta

Foto Tadeu Vilani/Ag. RBS
O anúncio de 250 nomeações imediatas na rede de ensino da capital, feito esta semana pela Secretaria Municipal de Educação, é fruto da luta da categoria e da vereadora Sofia Cavedon (PT), que levou a denuncia ao Ministério Público (MP/RS) e ao Ministério Público de Contas (MPC), além de ter cobrado o secretário em várias reuniões realizadas na Câmara Municipal de Porto Alegre.

Foto Marta Resing
Sofia destaca as audiências com a Promotora de Justiça da Infância e da Juventude do MP/RS, Dra. Danielle Bolzan, onde diretoras de várias escolas e a comissão de mães e avós da EMEI Santo Expedito foram ouvidas, contribuindo para a instauração do inquérito civil público do MP, questionando o prefeito Marchezan (PSDB) e a Secretaria Municipal de Educação (Smed) sobre a falta de professores na rede municipal de ensino.

A Vereadora lembra ainda que na Câmara Municipal, em reuniões de liderança e da Comissão de Educação, com a presença do secretário Adriano Naves, ela cobrou fortemente a nomeação para suprir o RH da Rede.

Prefeitura anuncia 250 nomeações imediatas na rede de ensino

Foto Sandra Ilíbio Braz
A Prefeitura de Porto Alegre anunciou nesta quinta-feira (29) a nomeação de 250 profissionais na rede municipal de ensino. São professores e monitores aprovados nos últimos concursos realizados pela Secretaria Municipal de Educação. Os profissionais irão atuar nas escolas municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental.

A maior parte das nomeações será para monitores, que serão 78.  Entre os professores, a necessidade maior é em Anos Iniciais (49), que atendem do primeiro ao terceiro ano do Ensino Fundamental, seguidos por Educação Infantil (35), Educação Especial (15), Matemática (15) e Português (12).

A rede municipal de ensino é formada por 99 escolas com cerca de 4 mil professores e 900 funcionários e atende mais de 50 mil alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação Profissional de Nível Técnico,  Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Educação Especial.

Com informações do Portal Já.

Leia também:
- Falta de professores no ensino municipal da Capital: Ministério Público cobra respostas de Marchezan
- EMEI Santo Expedito – Movimento de Mães e Avós vai ao MP de Contas
- EMEI Santo Expedito – Mães e Avós vão ao MP e relatam transtornos com a situação da Escola