quinta-feira, 22 de junho de 2017

Sofia Cavedon presta contas de sua gestão frente à Procuradoria Especial da Mulher

Foto Marta Resing
Evento reuniu representantes de diversas organizações civis

A Procuradoria Especial da Mulher da Câmara Municipal de Porto Alegre (PEM), realizou na manhã desta quinta-feira (22/6) prestação de contas da gestão de 2015/2017. A vereadora Sofia Cavedon (PT), que coordena a Procuradoria, destacou as ações realizadas, enfatizando os principais temas como a educação e os direitos da mulher.

Foto Marta Resing
Sofia destaca a realização de dois seminários nacionais realizados em 2016 e 2017, a regulamentação da ouvidoria da procuradoria da mulher e as audiências públicas descentralizadas (Restinga e Lomba do Pinheiro) e os mutirões realizados no Largo Glênio Peres, que trataram, entre outros temas, a violência contra a mulher. “Foi uma caminhada nova e com desafios enormes e esse relatório nos mostra que ainda temos muito a contribuir”.

Relatório destacou educação e direitos das mulheres como focos principais

Entre 2016/2017 os temas versaram entre aspectos como educação não sexista, contribuições do feminismo para uma libertação educadora e políticas públicas. E com experiências trazidas por outras mulheres, tais como a educação e gênero – mulheres e meninas: reflexões práticas educativas emancipatórias. “O objetivo dessas ações é de fortalecer os direitos e deveres das mulheres de forma a fiscalizar o cumprimento das leis. Devemos ter um olhar diferenciado as principais ações efetivas e traçar mudanças", completa.

Foto Marta Resing
Diante das atividades realizadas, nasceu uma proposta para ser encaminhada à Câmara para a constituição de uma Rede de Educação pelos Direitos das Mulheres e Meninas, que tem por objetivo constituir um movimento permanente de diálogo e atuação conjunta entre entidades da sociedade civil e atuantes no tema, como escolas das diferentes redes de educação, públicas e privadas, e instituições formadoras de professores. “A proposta deverá ser construída de forma coletiva e irá funcionar com a contribuição de intelectuais e pesquisadoras em educação acerca dos temas da desigualdade entre mulheres e homens. Com a produção de materiais didáticos, cartilhas, artigos que deem suporte a práticas pedagógicas que rompam o sexismo e a promoção de intercâmbio de conhecimentos práticos, seminários e eventos públicos”, diz a vereadora.

Foto Marta Resing
Conforme o relatório foram realizados 84 atendimentos, encaminhados para os órgãos afins, envolvendo disputa de guarda, violência institucional, emprego, violência doméstica, habitação, falta de vagas na educação infantil, direitos trabalhistas e assédio.

A vereadora Comandante Nádia (PMDB), a presidente do Conselho Municipal da Mulher (Condim), Vera Dayse Barcellos, e mulheres representantes do Movimento Sem Terra (MST), da Secretaria Municipal do PT, do Núcleo de Mulheres da UFRGS, da PUC, do Movimento Inclusivas, do Memorial de Mulheres do Rio Grande do Sul, da Avesol, do deputado federal Pepe Vargas, da deputada federal Maria do Rosário, do Memorial da Câmara, das Promotoras Legais Populares, Themis, Marcha Mundial de Mulheres do RS, estiveram presentes no encontro.

Com informações do Portal da CMPA.

Confira abaixo o relatório de prestação de contas:
Relatório PEM gestão 2015-17 from Sofia Cavedon