sexta-feira, 28 de julho de 2017

Prefeitura de Porto Alegre retira gratuidade de segunda passagem nos ônibus

Foto Marta Resing
Somente estudantes terão desconto completo. Em trinta dias o valor de R$ 2,02 passa a ser cobrado.
 
A prefeitura de Porto Alegre publicou nesta quinta-feira, 27, o decreto 19.803, que institui novas regras para a segunda passagem nas integrações com o cartão de bilhetagem eletrônica TRI/SIM.

A segunda passagem nas integrações com o cartão passa a ser tarifada em R$ 2,02 – 50% do valor da tarifa atual. Somente estudantes permanecerão com desconto de 100% na segunda viagem. A negociação para a retirada da isenção na segunda passagem vem desde fevereiro.

Segundo o Executivo municipal, a medida será adotada com o objetivo de buscar um menor impacto nos futuros reajustes da passagem de ônibus. O decreto entra em vigor em 30 dias a contar da data de sua publicação.

A regra valerá para quem utiliza vale-transporte e passe antecipado. Os estudantes vão continuar com isenção de 100% na segunda passagem.

Hoje, a EPTC aponta que a isenção que mais pesa na hora do reajuste é a segunda passagem gratuita, que representa R$ 0,51 na tarifa, ou seja, 13%.   A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) estima que, de cada cem usuários, 13 utilizam a segunda passagem grátis. “Ao mesmo tempo que estamos promovendo medidas para não ter um reajuste significativo na passagem, buscamos ações de qualificação para os ônibus”, declara Marcelo Soletti, diretor-presidente da EPTC.

As novas regras

- Vale-transporte: 50% de isenção (R$ 2,02)
- Passe antecipado: 50% de isenção (R$ 2,02)
- Passagem escolar: 100% de isenção (Gratuito)

Para a utilização do benefício da isenção tarifária da segunda viagem deverão ser observados:

– Pagamento de tarifa na primeira linha
– Passagem pela roleta na segunda linha em até 30 minutos, contados do desembarque do primeiro ônibus
– Integração realizada em linha diferente da utilizada na primeira viagem
– Integração visando, unicamente, à complementação do deslocamento a um destino final único
– Limitação do uso do beneficio em três integrações diárias. Caso necessite ultrapassar o descrito, poderá solicitar alteração para o seu caso específico, mediante comprovação e autorização da EPTC

Fonte: Portal do Jornal Já.

Veja também:
Prefeito ataca de novo direitos d@s trabalhador@s, de estudantes, professor@s, idosos e doentes