quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Acordo garante saída pacífica dos moradores da Ocupação Lanceiros Negros

Foto Equipe Gabinete
Sem política de moradia, as crises se multiplicam na cidade. Assim manifestou-se a vereadora Sofia Cavedon que acompanhou desde cedo, ajudando na construção de uma solução negociada para a Ocupação Lanceiros Negros Vivem, criticando a ausência das Secretarias Estaduais da Habitação e Justiça, que deveriam estar fazendo a negociação, que ficou a cargo da Brigada Miliar.

Após o longo processo de negociação, os moradores da Lanceiros começaram a deixar o prédio com seus pertences por volta das 18h30min.

Da Redação/Sul21

Foto Guilherme Santos/Sul21
Após um dia de intensas negociações, com muitas idas e vindas, foi firmado no início da noite desta quinta-feira (24) um acordo entre os integrantes da Ocupação Lanceiros Negros Vivem e o comitê de negociação formado no início do dia, resultando na saída pacífica das famílias do prédio do antigo Hotel Açores, na rua dos Andradas, no Centro Histórico de Porto Alegre. A reunião final de negociação durou cerca de três horas e tratou, fundamentalmente, do destino das famílias.

Ficou acertada que as famílias seriam levadas ainda nesta quinta para o Centro Vida, localizado na avenida Baltazar de Oliveira García, na zona norte. O acordo definiu a liberação imediata de aluguel social para 24 famílias – o número é resultado da negociação entre Brigada, moradores e governo municipal – com possibilidade de ampliação desse número, e a saída das pessoas do local ficou condicionada ao pagamento desse aluguel social. A última fase do acordo prevê a destinação definitiva das famílias da Ocupação Lanceiros Negros para o conjunto residencial Belize, na Restinga, que faz parte do programa Minha Casa, Minha Vida.

Foto Guilherme Santos/Sul21
O acordo entre os integrantes do comitê de negociação e os moradores da ocupação foi assinado com a chegada da secretária de Desenvolvimento Social do município, Maria Paludo. Participaram do comitê formado para a desocupação pacífica do prédio o comandante do Comando de Policiamento da Capital (CPC), coronel Jeferson de Barros Jacques, o deputado estadual Jeferson Fernandes (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa, a deputada estadual Manuela D’Ávila (PCdoB), representantes da Defensoria Pública, do Ministério Público, da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) e do Conselho Tutelar, entre outras entidades.

Após o longo processo de negociação, os moradores da Lanceiros começaram a deixar o prédio com seus pertences por volta das 18h30min, sem incidentes de violência.

Fonte: Portal Sul21

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao postar seu comentário, por favor, deixe seu contato para que possamos retornar. Obrigada.