segunda-feira, 21 de maio de 2018

O Prefeito não vai impor o seu autoritarismo ao Legislativo!

Foto Tonico Alvares/CMPA 
Sofia Cavedon (PT) disse na sessão plenária desta segunda-feira (21/5) que o debate sobre os pedidos de urgência para projetos do Executivo "será um divisor de águas" na Casa.

Segundo ela, a discussão envolve decidir "se o parlamento vai aceitar que prefeito imponha um novo ritmo às tramitações dos projetos".

Alertou que, com a tramitação em 45 dias, há risco de os projetos serem votados sem nenhum parecer de comissões. "Ao menos a CCJ deveria emitir o parecer. Isto é gravíssimo, é o fim do parlamento."

Foto Leonardo Contursi/CMPA
Observou que Lei Orgânica do Município prevê que determinadas propostas não poderiam ser objeto de tramitação em regime de urgência.

"O debate nas comissões serve para instrumentalizar a decisão geral dos vereadores. Vivemos um momento extremamente delicado. A sociedade não aceita mais nem votação secreta ou sem debate amplo. A Casa não pode entrar no ritmo e na lógica que prefeito impõe a Porto Alegre. Ele teve desgaste com a cidade inteira no ano passado, e nós não vamos absorver este modo de governar, ele terá que ouvir a cidade."

Fonte: Portal da CMPA.