segunda-feira, 28 de maio de 2018

Parabéns Sinpro/RS pelas belas lições que nos deste nestes 80 anos de história

Foto Tonico Alvares-CMPA
"Pautar educação nesta Câmara para nós é sempre muito significativo e a história do Sinpro/RS nos orgulha muito".

A manifestação é de Sofia Cavedon (PT) na homenagem aos 80 anos de atuação do Sindicato dos Professores/as do Ensino Privado do Rio Grande do Sul – Sinpro/RS - realizada na Tribuna Popular da Câmara Municipal de Porto Alegre nesta segunda-feira (28).

Conforme a parlamentar "esse é um sindicato que tem uma relação de trabalho muito difícil - será que os professores dos estabelecimentos de ensino privado fariam greve? - ou fariam as lutas que fizeram diante da possibilidade simplificada da demissão? pois digo que inclusive a simplificação da demissão não é mais possível com a resistência do Sinpro/RS".

Sofia disse que várias situações de demissão coletiva, de propostas de mudança estrutural já foram enfrentadas pelo Sinpro que agiu com firmeza e capacidade de diálogo. "Uma síntese da história do Sinpro/RS é a sua autoridade. É o respeito que conquistou diante da representação dos patrões e o respeito que conquistou da sua categoria. É gratificante ver uma categoria onde mais de 60% é associada e contribui espontaneamente para o seu Sindicato. E tenho certeza que isso ocorre pela confiança, pela maneira aguerrida, combativa, sólida, transparente e democrática que funciona o Sinpro/RS".

Destacando as dimensões de atuação do Sindicato, Sofia ressaltou a defesa da luta corporativa pelos direitos conquistados da categoria, como o tempo de formação, citando a greve de domingo promovida pela entidade na luta pelo tempo de planejamento e denunciando à sociedade gaúcha que professor e professora trabalham dia de semana e fim de semana também. A parlamentar falou ainda da preocupação com temas como a Educação Infantil "estando atento e atuando em várias dimensões, mesmo com a diversidade que representa".

Ela marcou também investimento do Sindicato, através da Fundação Ecarta, no capital cultural de professores e professoras que criam, se aproximam da cultura, filosofam, pensam e se inserem nos projetos da Fundação, como o Cultura Doadora. "Isso é inovador e mostra um engajamento em uma ação capital pela vida que é a doação de órgãos. E muitos se perguntam: o que isso tem a ver com um Sindicato? E aí que se mostra o que é um Sindicato Cidadão/ã. É a participação cidadã do Sinpro/RS junto aos e às professoras/es e também no debate das políticas educacionais deste país como o grande encontro que promoveu nesta Casa - A Educação não é mercadoria".

Conheça aqui a trajetória do Sinpro/RS.

Assista aqui a manifestação de Sofia: