sábado, 30 de junho de 2018

A Educação tem encontro com todas as outras áreas da vida

Com a presença de educadores e educadoras da capital e região metropolitana, a Educação pautou o happy hour da professora e vereadora Sofia Cavedon, pré-candidata a Deputada Estadual pelo PT, realizado nesta sexta-feira (29/6) no Baden Cafés Especiais. O encontro contou as presenças de Raul Pont, ex-deputado estadual, e José Clovis de Azevedo, ex-secretário estadual de Educação no governo Tarso Genro, e com a apresentação musical de Gerusa Bittencourt - servidora municipal, feminista, música, compositora.

Foto Marta Resing
Sofia destacou na sua fala que através da Jornada pela Educação que vem fazendo desde o inicio do ano letivo, tem mostrado a potência da Educaçãomesmo com a marginalização e criminalização forte do serviço público que os atuais governos promovem, de que os/as servidores/as são uns/umas privilegiados/as, que o estado não aguenta mais, como faz Marchezan em Porto Alegre do mesmo partido do candidato ao governo do RS, Eduardo Leite”.  A parlamentar também lembrou o tratamento dado aos/as professores/as estaduais, entre eles o parcelamento de salário. “É um absurdo o que estão fazendo com a categoria!”.

Ela salientou ainda que, por mais que as pesquisas indiquem a saúde, emprego, segurança e a educação em quarto lugar como prioridades, não tem aonde a Educação não perpasse, não penetre, não tenha significância. “...todas as áreas dialogam com a educação quando se faz uma Educação Freireana, que faz pesquisas e que torna a Educação significativa, onde se recebe a pessoa por inteiro, com o seu corpo, a sua conjuntura, sua história, sua cultura. Nesse momento temos encontro com todas as outras áreas da vida...”.


Foto Marta Resing
Concluindo Sofia afirmou: “Faz a diferença um mandato que se dedique profundamente a educação, um espaço com a cara da educação que defendemos emancipatória, que não aceita normalização, autoritarismo e nem discriminação. Sigamos juntos/as nessa caminhada de resistência!”.

#LulaLivre

Veja aqui o registro fotográfico do encontro.

Assista aqui a manifestação de Sofia.

Sofia na luta por moradia em Sapucaia

Foto Estela Vilanova
O direito à moradia em Sapucaia leva ao Fórum, ao MP e às ruas, as comunidades que habitam áreas que Sartori tenta negociar com empreiteiros em vez de priorizar moradia popular. Por isso eu estava lá!  

Foto Estela Vilanova
Na tarde desta sexta-feira (29/6) Sofia Cavedon, vereadora do PT da capital, participou da Marcha pela Moradia, realizada em Sapucaia do Sul, Região Metropolitana, promovida pelos Movimentos da Frente de Luta Por Moradia e da Central de Movimentos Populares.

Foto Estela Vilanova
Sofia também acompanhou a reunião com o promotor Mauricio Sanchotene de Aguiar, do Ministério Público do RS, onde foi debatida a ação pública proposta pelo MP do Meio Ambiente de Porto Alegre junto à 10ª Vara da Fazenda Pública, sobre o Horto Florestal, a qual tem o requerimento do levantamento técnico para regularizar as ocupações consolidadas e o paradoxo sobre as ações proposta em Sapucaia do Sul de despejo.

A parlamentar petista está o lado das famílias das ocupações Abelhas e Joaquim José, em Sapucaia do Sul, apoiando e fortalecendo o movimento que luta pelo direito de morar.

Lei dos Aplicativos - Segurança para motoristas e usuários/as em primeiro lugar

... já que o prefeito não ouve a cidade, terá que ouvir a cidadania... junt@s vamos mostrar que ele tem a aprender com esta cidade, a cuidar da capital e preservar a vida em primeiro lugar...

A manifestação é de Sofia Cavedon, vereadora do PT de Porto Alegre, referindo-se aos vetos do prefeito na Lei dos Aplicativos, em especial a parte que trata da segurança dos/as motoristas. O tema foi debatido na Tribuna Popular da sessão ordinária da Câmara Municipal desta quinta-feira (28/6).

... ficamos tão indignados/as quanto o Senhor e os/as motoristas, pois o prefeito não tomou cuidado, ao vetar, com as vidas destes/as que nos transportam no dia a dia, que utilizo seguidamente e que prestam um ótimo serviço. Ele não pensou e usou argumentos burocráticos para não deixar avançar o que nós construímos aqui nesta Casa... 

 ...esse é o prefeito que não ouve a cidade e toma atitudes como essa... Nós estamos plenamente de acordo com as emendas aprovadas aqui e vamos lutar para derrubar todos os vetos. A Bancada do PT apresentou uma delas, apoiou várias outras emendas, porque vocês construíram de uma maneira sábia, pluripartidária e democrática, mostrando os problemas do trabalho dos/as motoristas de aplicativos. 

Tribuna - A Câmara Municipal de Porto Alegre recebeu Talgino Reinaldo Ferraz Ramos, presidente da Associação de Motoristas Privados e de Tecnologia (Ampritec) que falou na Tribuna Popular. Ele afirmou que o veto adotado pelo prefeito da capital vai contra a integridade dos motoristas de aplicativos, em virtude da falta de segurança na cidade. “Trabalhar com segurança. Esse é o pedido para a Câmara Municipal. Espero que não abandonem os motoristas, assim como o prefeito fez”, disse o presidente. (Veja aqui)

Assista aqui:

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Seminário de formação reúne vereadores e vereadoras do PT na Capital

Foto Ronaldo Quadrado
Rosseto vai enfrentar o Sartori que destrói o RS e desmascarar o Leite que vem de bom moço, mas é o Marchezan para o Estado! #JuntosNessaJornada por #LulaLivre e pro Brasil voltar a ser feliz! - Sofia Cavedon 

O Partido dos Trabalhadores do Rio Grande do Sul reuniu, nesta sexta-feira (29), em Porto Alegre, vereadores e vereadoras de todo o Estado, em um seminário de Formação organizado pela secretaria de Assuntos Institucionais.  O encontro combinou uma análise da conjuntura no país e no RS com painéis de formação sobre temas da atuação parlamentar.

O presidente do PT-RS, deputado federal Pepe Vargas avaliou que os representantes do partido nos legislativos municipais têm um grande papel nessa conjuntura da mudana, destacando que “estamos numa conjuntura bastante diferente de 2016, mas há uma parcela significativa da população que entende ter havido um golpe e que temos uma drástica perda de direitos”. O presidente petista adiantou que, para 2020, o PT deve estar ainda mais forte e organizado.

Foto Web
Ainda pela manhã, o pré-candidato do PT ao governo gaúcho, Miguel Rossetto fez uma avaliação da conjuntura política estadual e das mudanças que se fazem necessárias na administração do Estado. Rossetto resumiu a situação ao dizer que o projeto que destrói o país é o mesmo que destrói o Rio Grande do Sul: “É brutal a destruição e o símbolo maior é a PEC 95 – PEC da Morte, que proíbe investimentos em Saúde e Educação pelos próximos 20 anos”.

Rossetto afirmou que nada justifica um atraso de 30 meses nos salários dos servidores públicos gaúchos. “Salário é um compromisso sagrado” e, por isso, garantiu que no primeiro dia de seu governo pretende assinar um documento comprometendo-se a pagar em dia os salários dos servidores. Além disso, defendeu a volta do Orçamento Participativo. O pré-candidato disse, também, que é preciso recuperar o setor de Segurança Pública, a fim de evitar que as pessoas continuem com medo de sair às ruas, e recuperar a educação pública, melhorando as condições de infraestrutura das escolas e valorizando os professores.

O pré-candidato disse que é preciso denunciar o que o governador José Ivo Sartori assiste calado a destruição do Pólo Naval de Rio Grande. Por fim, falou que não quer um estado de desigualdades e privatizações e que é contra a privatização de empresas públicas, como a CRM, CEEE, Sulgás, e Banrisul.

Fonte: Portal do PT/RS

Hoje: Happy Hour da Educação com Sofia

A Educação mais uma vez está no centro dos ataques do projeto neoliberal  e conservador que se impõe no Brasil através de um golpe. Nossa caminhada é de resistência e junt@s vamos construir a vitória para retomar o protagonismo da Educação na construção de um Brasil mais feliz!

Na Sexta, 29 de Junho, a partir das 19h, a vereadora Sofia Cavedon (PT), pré-candidata a Deputada Estadual, estará reunida com o pessoal que atua na Educação para conversar sobre a atual conjuntura da política e da Educação.

Será no Baden Cafés Especiais - Av. Jerônimo de Ornelas, 431 - Santana.

Com Vinhos e Brusquetas a R$ 10,00 - Adesão direto ao Baden.
Arte Marta Resing

Sofia classifica decreto do prefeito como AI-5 municipal

Sofia Cavedon, vereadora do PT, em sua manifestação na sessão plenária desta quinta-feira (28/6), lembrou que há 50 anos, em 1968, efervescia a cultura e a democracia no país, por meio da passeata dos Mil, do fim do AI-5 e do fim dos governos militares.

 Ao citar características da época - censura, fim do habeas corpus, suspensão de direitos políticos, proibição de manifestações populares - falou da necessidade de se discutir para sustar o que chamou de AI-5 municipal. 

Segundo ela, o prefeito Nelson Marchezan Júnior, através de decretos, tenta proibir manifestações, assim como aterroriza funcionários com ameaças. “O que vemos é um modelo autoritário tentando se impor em Porto Alegre para fim de privatização de fatias do poder político”, afirmou.

Por fim, desejou que o Legislativo mostre-se contrário a qualquer extrapolação da lei e dos preceitos democráticos aprovando a proposta de decreto legislativo protocolada pela Bancada do PT, que susta o decreto municipal do prefeito, que pune a categoria municipária em caso de greve (veja aqui).

Assista aqui:

Sofia entrega a Comenda Porto do Sol ao Professor Floduardo Bianchi Damasceno


Foto Marta Resing
Veja aqui o registro fotográfico do Ato Solene.

Em Ato Solene realizado nesta quinta-feira (28/6) na Câmara Municipal de Porto Alegre, a vereadora Sofia Cavedon (PT), entregou ao professor Floduardo Bianchi Damasceno a Comenda Porto do Sol por seus 42 anos de dedicação aos adolescentes e jovens da Cidade de Deus, localizado no bairro Cavalhada, Zona Sul da cidade.

Foto Marta Resing
O professor Floduardo disse que hoje (28) era um dia de muita alegria e muita emoção. "Entrei numa fase da vida em que nestas ocasiões, que a nossa sensibilidade é posta a prova, a emoção fala mais alto que a razão, mas entendo que mais reprovável do que um homem da minha idade interromper a voz no meio de um discurso mais grave que isso é ficar calado diante de um gesto tão grandioso quanto este da Câmara Municipal de Porto Alegre me concedendo o título da Comenda Porto do Sol. 

Não poderia deixar de fazer um agradecimento público a essa iniciativa que tanto me honra. Sou muito grato, particularmente a vereadora Sofia Cavedon pela proposição do projeto que culminou com a concessão do título que ora recebo. 

Agradeço também a comunidade da Cidade de Deus e aos meus ex-alunos pela iniciativa. Desejo paz e muita saúde a todos. Muito, muito, muito obrigado!"

Nós, que somos da Educação, estamos muito orgulhosas de encaminhar essa homenagem

Foto Marta Resing
Em sua manifestação Sofia disse ser uma honra para o mandato ser o condutor da homenagem com a Comenda Porto do Sol, uma das mais importantes honrarias da Casa Legislativa, e agradeceu a Mario Quadros (Dago) que levou a proposta da comunidade e oportunizado a ela o reconhecimento ao professor Floduardo Bianchi Damasceno. 

Sofia destacou a atuação do professor que ajudou a transformar muitas vidas na Cidade de Deus e relatou um pouco da história de Floduardo, ressaltando a indicação do Pão dos Pobres para ser professor no curso de Marcenaria que foi implantado no loteamento pela Caritas Arquidiocesana de Porto Alegre no final dos anos 50 e início dos anos 60 do século passado.

A parlamentar enfatizou ainda a dedicação do professor na Cidade de Deus, que com construção humana e fé, fazendo com que as pessoas acreditem que tem valor, o fez merecedor da Comenda pra significar que a sua vida construiu muitas vidas. "Nós que somos da Educação estamos muito orgulhosas de encaminhar essa homenagem e acreditamos muito no que Paulo Freire dizia: a Educação não muda o mundo sozinha, mas ela muda as pessoas e as pessoas mudam o mundo. Parabéns professor Floduardo".

Propagar Floduardos

Foto Marta Resing
Mario Quadros (Dago), ex-aluno do homenageado, disse que o reconhecimento do trabalho grandioso que o professor realizou foi decidido pela comunidade devido ao valor que representou para suas vidas e para o que se tornaram hoje. "Diante da sua história de educador, de mestre, de incentivador da criança e do adolescente querendo um futuro melhor para essa criança, escolhemos o mandato da vereadora Sofia Cavedon para realizar a homenagem, porque ela é reconhecidamente uma guerreira da educação, uma guerreira ao que diz respeito ao esporte, a criança e ao adolescente, aos direitos humanos dessa cidade e deste estado, e isso linkava uma história com a outra".

Foto Marta Resing
Mario ressaltou ainda a alegria do momento de estar representando o amor e o carinho das pessoas que estavam prestigiando o ato e da comunidade. "O que falta nas nossas comunidades hoje é o trabalho que Senhor impulsionou. Talvez muitos de nós não estivéssemos aqui hoje se não tivéssemos tido o pai, o amigo, o mestre, o puxão de orelha, o carinho na hora certa." Por fim, Mario expressou o "desejo da comunidade para que o professor Floduardo ainda viva muitos e muitos anos construindo mais formadores para propagar Floduardos ajudando, orientando e educando as nossas crianças e nossos adolescentes porque esse é o caminho”.

O Ato contou com a apresentação do músico Marcos Binatti, de Viamão, também ex-aluno do professor.

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Sofia faz críticas à gestão da prefeitura

"É uma lógica centralizadora, equivocada que ignora os processos reais educativos, vivos, de uma cidade como Porto Alegre. Não dá pra penalizar o/a cidadão/cidadã ...".

Sofia Cavedon, vereadora do PT/PoA, abordou na sessão plenária extraordinária desta quarta-feira (27/6), a prestação de contas da Prefeitura, em especial da Secretaria de Educação (Smed) e iniciou informando que a Smed está revisando prestação de contas de um ano atrás - "para vocês terem uma ideia - um ano atrás - é um escândalo!".

Segundo a parlamentar, isso cria problemas para as entidades conveniadas. "Do mesmo jeito a Secretaria está verificando o ponto dos/as professores/as de setembro/outubro do ano passado e exigindo das direções escolares inúmeros documentos digitalizados, ou seja, essa lógica persecutória, autoritária, puramente gerencialista esvaziada do conteúdo do trabalho, da relação com a prefeitura, não pode imperar".

Sofia reafirmou a incapacidade do atual governo de atender o/a cidadão/cidadã, de controlar suas contas, as suas relações de parceria. "Como já falei aqui sobre o DMAE, com o esvaziamento de pessoal e com uma empresa terceirizada fazendo a leitura dos hidrômetros que está deixando de recolher recursos expressivos aos cofres públicos da cidade, e que poderá colocar no Cadin milhares de contribuintes porto-alegrenses como inadimplentes. Não dá pra penalizar a população diante da incompetência e desorganização de um prefeito."

A parlamentar destacou ainda que na Smed existe uma equipe montada somente para controlar o ponto das escolas. Não existe um projeto pedagógico desenvolvido pela Secretaria, pelo Secretário. Agora, o controle de ponto dos/as professores/as tem todo o apoio e ainda é atrasado. “Hoje as direções em vez de estarem pensando o projeto pedagógico que a Smed não faz, gastam muito tempo com a burocratização imposta para alimentar o sistema”.

"É uma lógica centralizadora, equivocada que ignora os processos reais educativos, vivos, de uma cidade como Porto alegre. Não dá pra penalizar o/a cidadão/cidadã diante inclusive disto", ressaltou Sofia.

Assista aqui:

Sofia homenageia o Professor Floduardo Bianchi Damasceno

Arte Marta Resing
Por proposição da vereadora Sofia Cavedon (PT), será entregue nesta quinta-feira, 28 de Junho, a Comenda Porto do Sol ao professor Floduardo Bianchi Damasceno, por seus 42 anos de dedicação aos adolescentes e jovens da Cidade de Deus.

O Ato Solene será às 19h no Plenário Ana Terra da Câmara Municipal de Porto Alegre - Av. Loureiro da Silva, 255 - Centro Histórico.

O homenageado

Floduardo Bianchi Damasceno nasceu em 14 de fevereiro de 1935, tendo atualmente 82 anos. Em 1960 casou-se com Clélia Damasceno, natural de Livramento, tiveram duas filhas e quatro netos. Foi aluno interno do Pão dos Pobres por 9 anos, quando cursou Marcenaria.

No final dos anos 50 e início dos anos 60 do século passado a Caritas Arquidiocesana de Porto Alegre lançou o projeto da Cidade de Deus, que buscava oferecer habitação de interesse social a baixo custo e possibilitar a reestruturação das famílias. A convite do responsável pelo projeto, Cônego Paulo de Nadal, o Pão dos Pobres indicou o Sr. Floduardo para ser professor no curso de Marcenaria que foi implantado no loteamento. O curso era voltado para atender meninos no turno inverso ao da escola.

Quando começou a ensinar marcenaria na Cidade de Deus o Sr. Floduardo, viu a necessidade de os meninos desenvolverem uma prática esportiva. Solicitou ao Cônego Paulo de Nadal a cedência de um espaço, onde foi instalado o primeiro campo de futebol da Cidade de Deus. O campo foi inaugurado pelo governador Ildo Meneghetti que deu o pontapé inicial da primeira partida.

Paralelamente ao curso de Marcenaria os alunos eram atendidos pelo CPM - Centro de Promoção do Menor, anos mais tarde foi criado o grupo de jovens da comunidade. De sua chegada até o fim do projeto, passaram-se se 42 anos, de dedicação, que marcaram a história de gerações de jovens da Cidade de Deus, fato que levou moradores a solicitarem ao nosso mandato a proposição desta homenagem ao Sr. Floduardo Bianchi Damasceno.

terça-feira, 26 de junho de 2018

Bancada do PT apresenta decreto legislativo que susta os efeitos do decreto do prefeito de sanções a greves


A Bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) protocolou nesta segunda-feira (25/6) na Câmara Municipal de Porto Alegre decreto legislativo sustando os efeitos do decreto do prefeito que proíbe os servidores e servidoras de realizarem greve na Capital sob o risco de sanções.

Conforme a/os parlamentar/es - vereadora Sofia Cavedon,  Adeli Sell, Marcelo Sgarbossa e Aldacir Oliboni, líder da Bancada - a proposta de decreto se baseia no fato de que a prerrogativa constitucional limita os poderes do prefeito, que deveria apenas atuar no sentido de propiciar os meios para que dispositivos legais sejam aplicados. "A Constituição dá poder ao Legislativo para sustar atos normativos do poder Executivo que exorbitem suas prerrogativas", ressaltam os/a parlamentar/es.

Para Sofia o prefeito desfere golpes e mais golpes no funcionalismo, com projetos que acabam com a sua carreira, prejudicam a cidade e dá mais uma mostra do seu autoritarismo com a publicação desse decreto  que extrapola as suas funções, como determinar contratação temporária que tem legislação específica, retirar de FG quando há funções para as quais houve eleição, além do direito de greve ser garantido pela Constituição.

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Mandato Sofia Cavedon no Whatsapp

Arte Marta Resing
Salve o número 51.98639.0428 nos teus contatos e nos envie uma mensagem com teu nome e cidade.

Assim, através da nossa lista de transmissão, receberás as informações atualizadas do mandato.

Não é Grupo! As mensagens são trocadas entre nós.

#LulaLivre

Nossas Escolhas - Sofia Cavedon - Edição 256/2018

Nossas Escolhas - Edição 256 - Junho de 2018

Acompanhe o mandato pelo Face - Acesse aqui.

Você recebeu este e-mail porque faz parte da nossa lista de contatos. Se desejar, desvincule-se deste boletim.
Sofia pede ao MP de Contas que investigue o destino dos recursos da Verte
Foto MPC
Como o governo vai garantir a continuidade ao plano de saúde da categoria?

Requerimento solicitando investigação sobre o destino dos recursos da Verte, empresa de plano de saúde que atende a categoria municipária de Porto Alegre, foi entregue pela vereadora Sofia Cavedon, na sexta - 22 /6, ao Procurador-Geral do Ministério Público de Contas, Geraldo da Camino.
Saiba mais...

Veja também: Onde está o dinheiro da Verte?
Happy Hour da Educação com Sofia
Na Sexta-feira, 29 de Junho, a partir das 19h, a vereadora Sofia Cavedon, pré-candidata a Deputada Estadual, estará reunida com o pessoal que atua na Educação para conversar sobre a atual conjuntura política e da área, que no Estado e em Porto Alegre estão sofrendo retrocessos brutais realizados pelos atuais governos do MDB e PSDB.                                                  
                                        Arte Marta Resing
Veja também: 
  Fotos Gabinete
                                       Arte Marta Resing
 FACEBOOK TWITTER YOUTUBE FLICKR G+
Gabinete: Av. Loureiro da Silva, 255, Sala 211 - Centro Histórico
Porto Alegre/RS - Fone (51) 3220.4263
Jorn. Marta Resing - mandatosofiacavedon@gmail.com

Gabinete: Av. Loureiro da Silva, 255, Sala 211 - Centro Histórico
Porto Alegre/RS - Fone (51) 3220.4263

domingo, 24 de junho de 2018

Agenda de luta da Semana 25/Junho a 01/Julho

25/6, Segunda - A partir das 16h - Festival Salve Salve - 2º Festival em homenagem as Fundações Estatais - No Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues - Erico Verissimo, 307. Porto Alegre/RS. Entre os artistas, nomes como Renato Borghetti, Ian Ramil, Raul Ellwanger, Luís Augusto Fischer, Kátia Suman e muitos outros. O evento tem entrada franca.

26/6, Terça - 19h Lançamento do documentário “O Galo Missioneiro – a trajetória de um militante”, que conta a história política e a caminhada militante do sindicalista e ex-governador do Rio Grande do Sul Olívio DutraEntrada gratuita com distribuição de Senhas a partir das 18h.
Teatro Dante Barone - Assembleia, Praça Mal. Deodoro, 1101 - Centro Histórico, Porto Alegre

29/6, Sexta -18h30min - Bate-papo e confraternização da MMM/PoA - Tema: Por que lutamos pela legalização do aborto? - No SindPetro - Rua Lima e Silva, 818 - Cidade Baixa

30/6, Sábado - Das 9 às 18h - Plenária Estadual da MMM/RS  - Auditório do Cpers - Av. Alberto Bins, 480, 9º Anmdar - Centro

27/6, Quarta - 18h30min - Lançamento do M3D - Movimento Democracia, Diálogo e Diversidade - No Teatro Dante Barone - Assembléia, Praça Mal. Deodoro, 1101 - Centro Histórico, Porto Alegre

01/7, Domingo - A partir das 11h  - Parada De Luta LGBTI - Porto Alegre - Redenção/Parque Farroupilha

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Sofia pede ao MP de Contas que investigue o destino dos recursos da Verte

Foto MP de Contas
Como o governo vai garantir a continuidade ao plano de saúde da categoria?

Requerimento solicitando investigação sobre o destino dos recursos da Verte, empresa de plano de saúde que atende a categoria municipária de Porto Alegre, foi entregue pela vereadora Sofia Cavedon (PT), nesta sexta-feira - 22 /6, ao Procurador-Geral do Ministério Público de Contas, Geraldo da Camino.

Acompanhada por uma professora municipal aposentada, Sra. Jusselia Belgert Lima, a vereadora Sofia questionou na audiência o destino dos recursos para a empresa, pois o prefeito Marchezan não os repassa há quatro meses para a empresa Verte, que hoje atende cerca de 6 mil servidores/as e seus/suas dependentes. 

A parlamentar, preocupada com a continuidade que garanta o benefício aos servidores e servidoras, pois muitos/as dependem de tratamentos continuados de saúde, exames e consultas, enfatizou ao Procurador do MP de Contas foi uma conquista da categoria que desconta mensalmente para a empresa e se não ocorrer a renovação, o contrato com a Verte será cancelado em agosto, suspendendo o atendimento e tendo os municipários/as a migrarem para outro plano de saúde, correndo o risco da continuidade dos tratamentos com o mesmo hospital ou médico.

Aviso já chegou

Conforme Jusselia Lima, que levou para a audiência os últimos 4 contracheques comprovando que está descontando mensalmente para a Verte, relatou os tratamentos e exames que realiza e que agora está mais difícil até de fazer uma consulta  médica. Jusselia também informou e protocolou no requerimento o comprovante de que já foi notificada pela Verte que o convênio só vai até o dia 28 de agosto.

Sofia registrou ainda que não se tem conhecimento do que o prefeito Marchezan irá fazer, tendo em vista não ter sido localizada nenhuma licitação publicada até o momento. "Como o governo vai garantir a continuidade ao plano de saúde da categoria?", ressalta Sofia.

Themis é homenageada por seus 25 anos de luta pelas mulheres

Foto Andielli Silveira/CMPA
Sessão Solene de outorga da Comenda Porto do Sol à Themis - Gênero, Justiça e Direitos Humanos pelo trabalho que vem sendo realizado há 25 anos

Em uma sessão solene repleta de mulheres na tarde desta sexta-feira (22/6), a Themis – Gênero, Justiça, Direitos Humanos recebeu a Comenda Porto do Sol da Câmara Municipal de Porto Alegre em reconhecimento aos seus 25 anos de atuação. Segundo a proponente e presidente da sessão, vereadora Sofia Cavedon (PT), a entidade surgiu no intuito de empoderar as mulheres através de conhecimento, mobilização e acesso a democracia.

Foto Marta Resing
A vereadora destacou, também, o apoio da Themis para a construção do espaço político da Procuradoria Especial da Mulher da CMPA, que, segundo ela, vem crescendo em importância e agregando às vereadoras da Câmara maior respeitabilidade. Para Sofia, a organização oferece às mulheres o que lhes foi negado secularmente, dotando-as de autonomia e conhecimento capaz de mudar as suas e as vidas em seu entorno.

Sofia falou ainda sobre a atual situação política, em que são crescentes os ataques à educação de gênero, como no Plano Municipal de Educação e no Escola sem Partido. Segundo ela, mesmo com a grande mobilização de mulheres contra esses e outros retrocessos, a violência à mulher não teve seus números reduzidos. “Que a Themis empodere as mulheres para que cheguemos na sociedade de iguais e realmente democrática que sonhamos”, concluiu.

Themis

Foto Andielli Silveira/CMPA
Criada por um grupo de advogadas e cientistas sociais feministas em 1993, a Themis – Gênero, Justiça e Direitos Humanos busca enfrentar a discriminação contra mulheres no sistema de justiça, facilitando o seu acesso. Para isso, promove os programas de formação de Promotoras Legais Populares e Jovens Multiplicadoras de Cidadania (JMCs). A organização teve envolvimento, também, com o desenvolvimento da Lei Maria da Penha e da Lei sobre o feminicídio.

Andrea Nocchi, presidente da Themis, contou que, quando da implantação da organização, o Brasil parecia ter iniciado uma caminhada definitiva por uma estrada democrática. “A Themis ajudou, com muitos movimentos sociais, a construir os instrumentos políticos e de acesso à justiça que viabilizaram a construção democrática de um acesso mais igual e plural à justiça”, contou.

Foto Marta Resing
Segundo ela, a instituição já formou mais de 500 mulheres no programa de Promotoras Legais Populares, que é referência nacional e internacional.Empoderadas, essas mulheres começaram a ajudar uma às outras e aprenderam o poder da escuta e das suas vozes.” Para ela, enquanto houver violação de direitos, haverá luta e resistência para que nenhuma mulher fique para trás.

Compuseram a mesa da homenagem, a ex-ministra da Secretária de Política para as Mulheres, Eleonora Menicucci; a deputada federal Maria do Rosário(PT/RS); a corregedora geral da Defensoria Pública, Adriana Herve Chaves Barcelos e a presidente do Comdim Porto Alegre, Neusa Heinzelmann. A vereadora Fernanda Melcionna (PSol) acompanhou a homenagem.

Fonte: Portal da CMPA.

Jornada pela Educação - Na Presidente Vargas faltam até cadeiras

Sofia convida as comunidades escolares para terça-feira, dia 03/7, às 14h30min, quando o Secretário Municipal de Educação estará na Comissão de Educação da Câmara Municipal. - Av. Loureiro da Silva, 255 - 3º andar).

"Pais e Mães confirmam o que venho dizendo há um tempo. Governo Marchezan não respeita o serviço público e ataca as carreiras dos/das que se dedicam a esse serviço como vimos aqui na Presidente Vargas".

A declaração é de Sofia Cavedon, professora e vereadora do PT da capital, que em sua 32ª visita pela Jornada em Defesa da Educação, esteve na manhã desta quinta-feira (22/6) na EMEF Presidente Vargas, localizada no bairro Passo das Pedras.

"Pasmem! Faltam 15 cadeiras na sala de informática da escola, com os/as alunos/as tendo que se revezarem para sentar e estudar e a atual gestão da Smed acha que isso não é prioridade, não consegue desburocratizar e adquirir 15 cadeias" salienta a parlamentar.

 Conforme Sofia a categoria também se encontra apavorada com os desrespeitos e ataques dos projetos do Prefeito que estão na Câmara Municipal.

Além disso, na Presidente Vargas falta professor/a de Português, a lousa digital também ainda não foi instalada, a Smed não apresentou nenhum projeto pedagógico e sem nenhuma proposta de formação. "Como Marchezan vai melhorar os índices da educação, que ele diz estar com problemas devido ao Ideb, impondo a rotina escolar e agora inventando um recesso que era em julho, para agosto, mas como assim?", questiona a vereadora.

Alimentação escolar

Outro problema apontado por pais e mães, que Sofia também já vem denunciando, refere-se ao modo como está sendo servida a merenda escolar, imposto pelo Secretário de Marchezan, "deseducando as crianças" como afirmam: "eles (direção da Smed e prefeito) não estão aqui na escola pra ver como funcionava bem antes. Pressionam os/as professores/as, impõem na marra abaixo de ameaças".

Sofia considera importante o depoimento dose pais e mães, "porque parece que o/a professor/a quer perder tempo com a alimentação do/da aluno/a e não dar aula. Foi isso que o Marchezan ficou falando pra população o tempo todo. Um absurdo, porque aprender a se alimentar também é uma educação fundamental... e o prefeito cortando a alimentação nas escolas...". Na Presidente Vargas o refeitório é pequeno e as crianças e adolescentes ficam todos juntos, enfileirados. 

Guarda Municipal

A questão da falta de Guarda Municipal, como na maioria da Rede e que também Sofia tem denunciado continuamente, é mais um problema na Emef Presidente Vargas. Conforme depoimento de pais e mães há falta de segurança na escola e no seu entorno, com os/as professores/as tendo que irem para o portão da frente da escola para fazer o trabalho da Guarda Municipal, que Marchezan tirou para colocar no centro da cidade a fazerem o trabalho da Brigada Militar e para reprimir o/a servidor/a.

Assista aqui:

Jornada pela Educação

Em sua Jornada em defesa da Educação Sofia Cavedon já esteve nas EMEFs Villa LobosSão Pedro 1 e 2Wenceslau FontouraIldo MeneguettiChico MendesGrande OrienteAramy SilvaPessoa de BrumMariano BeckNeeja Darci VargasNossa Senhora de FátimaEEEF Marechal Mallet, Victor IsslerRaul Cauduro (Inacabada), Gilberto JorgeCreche Antonio SeverinoEMEF Martim AranhaEMEF José Loureiro da SilvaEMEF Vila Monte Cristo e Moradas da Hípica (Inacabada), EMEF Profª. Ana Íris do AmaralEMEF Lauro RodriguesEMEF Sen. Alberto PasqualiniCreche Maria de Nazaré 2 (Mario Quintana), Creche Mãezinha do Céu (Asa Branca), EMEF Afonso Guerreiro LimaEMEF Pepita de LeãoEMEF Vereador Antonio Giudice e Escola Infantil do Instituto de Educação General Flores da Cunha (IE).

Acompanhe aqui a Jornada em defesa da Educação.

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Professores federais pedem revogação da MP 95

Foto Elson Sempé Pedroso/CMPA
Medida Provisória que congelou investimentos por 20 anos gerou retrocessos na educação pública, afirma a Adufrgs/Sindical

Período de comunicações ocupado pelo presidente da ADUFRGS Sindical, Sr. Paulo Machado Mors. "Há uma limitação brutal orçamentária”, lamentou.

Em sua manifestação, Sofia Cavedon (PT), ao cumprimentar a Adufrgs/Sindical pelos 40 anos, falou sobre mudanças ocasionadas pela MP 95, congelando os investimentos na educação por 20 anos, condena a extensão, a pesquisa, o pensamento crítico e o trabalho junto à comunidade feito pela universidade.

A revogação da Medida Provisória 95, que congelou investimentos no país por 20 anos, incluindo a área de educação, foi defendida nesta quinta-feira (21/6) na Câmara Municipal de Porto Alegre por Paulo Machado Mors. Presidente do Sindicato Intermunicipal dos Professores de Instituições Federais do Rio Grande do Sul (Adufrgs/Sindical), ele falou ao plenário durante o período de Comunicações Temáticas da sessão ordinária desta tarde. “Não existe educação sem ciência de qualidade, não há ciência sem boa educação”, destacou, aos vereadores e vereadoras.

Conforme Mors, a MP 95, aprovada em dezembro de 2016 com validade por 20 anos, vem registrando retrocessos em muitas áreas, incluindo na educação e na ciência. “Há uma limitação brutal orçamentária”, afirmou, ao defender a revogação do dispositivo, e completou: “Essa medida privilegia o capital especulativo internacional e está impossibilitando a execução do Plano Nacional de Educação atualmente em vigor”. O professor destacou que o atual Plano, vigente no período 2014/2024, prevê uma elevação dos investimentos em educação até a proporção de 10% do PIB, meta a ser atingida em 2024, mas isso será inalcançável devido aos limites de gastos impostos pela MP.

Foto Elson Sempé Pedroso/CMPA
Temos que lembrar que ciência não é gasto, é investimento. Educação não é gasto, é investimento”, destacou ainda Mors, ao afirmar que a atual política econômica do governo federal não corrige injustiças tributarias existentes no Brasil, mas favorece grandes grupos econômicos pela desoneração. Para que haja o aporte de recursos necessários, a entidade sugeriu a elevação de taxas sobre a exploração de recursos minerais, a instituição de contribuição progressiva sobre movimentação financeira, a taxação sobre especulação financeira, a instituição de impostos sobre grandes fortunas e o fim das desonerações tributárias.

Mercantilização

Mors destacou ainda a participação de representação gaúcha em conferência realizado em Córdoba, Argentina, que reuniu reitores, diretores, pesquisadores, docentes, estudantes e organizações não-governamentais para debater e avaliar o sistema educativo da América Latina e Caribe. Uma das discussões, destacou o dirigente sindical, foi a respeito da pressão que o Banco Mundial vem exercendo sobre governos para que classifiquem a educação como serviço. “Caso isso ocorra, estará aberto o caminho para mercantilização do ensino”, alertou. “Imaginem um país sofrer retaliação comercial por oferecer educação gratuita”, questionou ainda Mors sobre esse tema. “Tornou-se premente reafirmar a educação como um bem social, um direito do cidadão”, pediu.

CONGELAMENTO - Sofia Cavedon lembrou também que as universidades públicas do país figuram entre as primeiras em qualidade e que a especulação do ensino superior prejudica isso. Sofia também disse que as metas do Plano Municipal de Educação relacionadas ao ensino superior foram as únicas realizadas até agora e que muitas iniciativas da Ufrgs voltadas à comunidade não estão sendo cumpridas por falta de recursos. Trouxe ainda o exemplo da educação do Uruguai, com a distribuição de tablets para os estudantes e acesso universal ao wi-fi, e da Coréia do Norte, que resolveu seu problema de desenvolvimento investindo em educação.

Fonte: Portal da CMPA.

Robótica da Villa Lobos ganha o prêmio The Best Presentation no Mundial do Canadá

Foto Arquivo Pessoal
Parabéns aos Lobóticos, Equipe de Robótica Educacional da EMEF Heitor Villa-Lobos! Estão trazendo pra casa o prêmio The Best Presentation, da Robocup 2018, Montreal/Canadá.

Foi preciso muita luta! Com o apoio de amigos/as e parceiros/as que se solidarizaram, a professora Cristiane Cabral levantou a maior parte do valor necessário para as despesas com inscrição, passagens, alimentação e estadia dos alunos, visto que a prefeitura dizia não ter dinheiro e só se mexeu após muita pressão da mídia e da Câmara de Vereadores/as. Só então completaram o valor que faltava pra equipe viajar.

Esta vitória da única equipe brasileira no Canadá acontece num momento em que vivemos" o maior desmonte da educação municipal de Porto Alegre, e, neste caso em especial, dos projetos extracurriculares que sempre foram motivo de orgulho nas nossas escolas e comunidades", destaca Sofia.

Eles estão no Canadá e são vencedores! Somos resistência! 

#LutoPelaEducação

Veja aqui a luta da Robótica da Villa Lobos

Onde está o dinheiro da Verte?

Reprodução Vídeo
...Queremos transparência para saber para onde estão indo os recursos da Prefeitura. A mentira tem pernas curtas, prefeito, a cidade logo saberá que não se sustenta toda essa crise que o Sr. argumenta para acabar com a carreira do funcionalismo e prejudicar a cidade...

...onde está o dinheiro da Verte? Do Plano de Saúde dos/as Municipários/as que eles pagam, descontam mensalmente, e que está com problemas de continuidade, de consultas de tratamento continuado, pois a Prefeitura não repassa os recursos a mensalidade devida à empresa há quatro meses.. Onde está o dinheiro da Verte, da saúde dos/as/ municipários/as?

O questionamento é de Sofia Cavedon, vereadora do PT, que convidou representantes dos/as professores/as municipais e do Simpa para acompanhá-la nesta sexta-feira, dia 22/6, às 17h15min, na audiência com o Procurador-Geral do Ministério Público de Contas, Geraldo da Camino quando protocolará requerimento solicitando investigação sobre o destino dos recursos da Verte, plano de saúde que foi uma conquista da luta da categoria e, hoje, atende cerca de 6 mil servidores e seus dependentes.

Fundos 

Sofia também questionou a transparência, em sua manifestação na sessão plenária desta quarta-feira (20/6) , da aplicação dos recursos do Funcriança e do Funmercado.

 ...Um dos projetos que votaremos são os Fundos - estamos com problemas seríssimos no Funcriança, que já foi inclusive objeto de uma ação do Ministério Público de Contas determinando que a Prefeitura tenha prazo, conta específica, porque nem os recursos que as entidades captam da sociedade civil o governo consegue repassar para as entidades que estão com dificuldades para atender as pessoas mais vulneráveis da cidade. Só do Funcriança leva mais de 40 dias para o repasse, quando não mais tempo. É uma morosidade inaceitável e uma falta de transparência e de agilidade, só para processar tributos. 

No Funmercado a mesma coisa, afirmou a parlamentar: "Há recursos que não estão no Fundo e nem em uma conta específica. Tenho resposta da Prefeitura por escrito que o Funmercado é apenas contábil e se vocês forem no Mercado Público hoje irão ver o lixo, o cheiro ruim a falta de limpeza, manutenção e escuridão, insegurança e sujeira no entorno, porque o governo não investe os recursos do Fundo no Mercado?"

Sofia destacou ainda que há divergências nos números dos dados do funcionalismo do governo Marchezan em relação aos do Tribunal de Contas do Estado. "Qual a intenção de um governo que não mostra os números, que não é claro e que não estão disponíveis para o cidadão e cidadã?, pergunta a vereadora.

Assista aqui:

terça-feira, 19 de junho de 2018

Sofia Cavedon homenageia a ONG Themis pelos seus 25 anos de história

Arte Marta Resing
No ano em que completa 25 anos de atuação, a Themis – Gênero, Justiça e Direitos Humanos será homenageada por Sofia Cavedon, vereadora do PT,  na Câmara Municipal de Porto Alegre, quando receberá a Comenda Porto do Sol em Sessão Solene dia 22 de junho, às 15h no Plenário Otávio Rocha – Av. Loureiro da Silva, 255 - com a presença de Eleonora Menicucci, ex-ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres do governo Dilma Rousseff.

Sofia, que atua pelo empoderamento da mulher, é autora da Lei que criou a primeira Procuradoria da Mulher no Legislativo no Estado, transformou o 25 de novembro em Dia Municipal pela Eliminação da Violência contra as Mulheres e instituiu a prestação de contas anual pela Prefeitura, das ações e programas desenvolvidos relacionados à proteção de mulheres e crianças vítimas de violência. Promover a valorização das mulheres, prevenção e combate ao machismo na escola é seu novo projeto.

A parlamentar destaca que a homenagem se deve a importância que o trabalho da Themis têm para os direitos humanos das mulheres. Ela enfatiza os diversos prêmios nacionais e internacionais já recebidos pela ONG, os quais corroboram para a relevância do trabalho realizado na ampliação do acesso das mulheres à justiça.

A Themis foi criada em 1993, em Porto Alegre, como uma organização feminista de direitos humanos, com o objetivo de expandir o acesso à justiça para mulheres, através do conhecimento, mobilização e advocacia. Nos últimos anos, a Themis passou a tratar também de direitos econômicos e sociais das mulheres, com foco especial nas trabalhadoras domésticas. Todas as atividades e projetos lidam com as dimensões de raça e classe, tanto pela presença majoritária de mulheres negras, como pela evidente distribuição seletiva e desigual de direitos estruturado pelas discriminações de raça e classe.

Ao longo de sua história, a Themis buscou inovar em suas práticas, conquistou reconhecimento local e nacional que se expressou através de muitas parcerias com outras organizações feministas, como a ONU Mulheres, União de Mulheres, CFEMEA e Geledés, como também através de prêmios e títulos. Construiu também sólidas parcerias com instituições como a Fundação Ford e Fundo Elas, entre outras.

Saiba mais sobre a ONG Themis – Gênero, Justiça e Direitos Humanos

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Cai a máscara do Prefeito!

Foto Tonico Alvares/CMPA 
Retransmitimos o Ao Vivo de Sofia Cavedon no Grande Expediente da sessão plenária desta segunda, 18/6 da Câmara Municipal de Porto Alegre.

Sofia, professora e vereadora do PT da capital, disse que "máscara do prefeito Marchezan caiu para os vereadores/as que chegaram a acreditar na crise econômica que ele forjou na cidade, a fim de forçar aumento de impostos".

Segundo ela, as apresentações em powerpoint feitas pelo prefeito "são produzidas para que mentiras sejam transformadas em verdade". Lembrou que Marchezan tem dito que prefeitura é deficitária há alguns anos e que despesas não cabem nas receitas, mas a Controladoria Geral do Município já teria desmentido estas afirmações, pois divulgou dados que mostram o contrário.

A vereadora mencionou que, em 2014, a prefeitura fechou ano com superávit, bem como conseguiu recompor inflação aos salários até 2016. Em 2017, disse ela, houve R$ 160 milhões de superávit.

"A mentira caiu por terra. Ao colocar R$ 5,5 milhões em propaganda no intervalo do Fantástico, fica desmentida a farsa de que a prefeitura seria ingovernável." Ainda citou dados segundo os quais o Executivo teria aumentado em 8% a renúncia fiscal entre 2017 e 2018. "Se o prefeito pratica isenção fiscal é porque tem recursos dos quais abre mão. Ele quer destruir carreiras públicas que serão substituídas por serviços privados."

Sofia também considerou "perverso" que funcionários, ao final da carreira, se aposentem com metade dos salário, se propostas de Marchezan forem aprovadas. "Vamos derrotar um a um estes projetos famigerados. Não se oferecem serviços à cidade sem pessoas para fazer os serviços."

Assista aqui:

Escola Antônio Giúdice pede reintegração da Guarda Municipal

Foto Tonico Alvares/CMPA
Em sua manifestação, Sofia Cavedon representando a Bancada do PT afirmou "a luta de vocês é a luta de toda a Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre que vem perdendo a parceria e a presença importante e fundamental da Guarda Municipal nas escolas. E isso por uma concepção adotada pelo Prefeito que está retirando a Guarda de todo o serviço público, fazendo equipes especiais da Guarda, inclusive para reprimir movimentos sociais e o funcionalismo público. Se isso é aceitável: colegas Guardas deixarem de proteger nossas crianças e adolescentes contra o assédio e a violência pra reprimir movimento social? Isso é inaceitável nesta cidade e é a cara do governo Marchezan".

 Foto Sofia Cavedon
A reintegração da guarda municipal na Escola Municipal de Ensino Fundamental Antônio Giúdice foi tema da Tribuna Popular da sessão ordinária desta segunda-feira (18/6). Para falar do assunto, a Câmara Municipal de Porto Alegre recebeu representantes do Conselho Escolar da instituição, que utilizou o espaço para pedir apoio aos vereadores e vereadoras no diálogo com o Executivo.

Em nome de toda a comunidade escolar, Michele Vitorino declarou sua indignação com a retirada da guarda municipal do espaço, localizado no bairro Humaitá. Uma região que, de acordo com ela, é marcada pela violência. "Não tem mais tranquilidade de deixar nossos filhos lá", lamentou. Michele também relatou que, devido a ausência de um guarda, pais de alunos se revezam para fazer a segurança no portão da escola.

 Foto Leonardo Contursi/CMPA 
Conforme ela, a presença de uma autoridade é muito importante, pois além de ter o controle de quem entra e de quem sai, o guarda está lá para dar apoio e auxílio aos professores. Segundo Michele, outros fatores agravantes, como assédio sexual infantil, ocorrem ao redor da instituição de ensino, o que torna a situação ainda mais preocupante sem a devida segurança. “Devolvam nosso guarda, porque nós precisamos dessa segurança para nossa escola”, clamou.

Do mesmo modo, o professor Felipe Aguiar ressaltou a importância da guarda municipal dentro do ambiente escolar. Para ele, esses profissionais não faziam só a segurança, mas também prestavam um serviço pedagógico, de convívio com o bem-estar e com a infraestrutura pública. “Viemos defender a manutenção e a reintegração da guarda na escola”. Em suas considerações finais, ele destacou que a presença física de um guarda é importante para a confiança de alunos, e pediu o apoio dos parlamentares para que a escola consiga a volta desse serviço de segurança pública.

Assista aqui a manifestação de Sofia.  

Fonte: Portal da CMPA