domingo, 31 de março de 2019

#DitaduraNuncaMais



Com as reflexões deste domingo afirmo que nunca soube tanto do processo de opressão, 
tortura, mortes que a ditadura militar impôs ao Brasil. Somos muitos a publicizar partes
 da história escondidas, sonegadas ao povo brasileiro seja pela censura, seja pelo 
colaboracionismo da mídia empresarial ao regime militar, seja pela imposição da 
história pelos torturadores nas escolas e livros! Agora não tem como nos calar! 
O mundo está de olho! Nós estamos em luta e na resistência. #DitaduraNuncaMais

sábado, 30 de março de 2019

Na minha Escola Não tem Vaga para Violência Contra Mulheres e Meninas

Nessa semana a deputada estadual Sofia Cavedon (PT) foi até a escola estadual Mariz e Barros, bairro Mario Quintana, em Porto Alegre conversar com a comunidade escolar sobre seu primeiro projeto de lei como deputada, que trata da Educação como instrumento de prevenção à violência contra mulheres e meninas. 

#PrevençãoPelaEducação

sexta-feira, 29 de março de 2019

Veranópolis na Assembleia Legislativa do RS

Por iniciativa da deputada estadual Sofia Cavedon (PT), a  X Femaçã será divulgada na Assembleia Legislativa do RS a partir desta segunda-feira (01/4) com a instalação da Exposição que conta a história da  Feira Comercial, Industrial, Agropecuária, Cultural e de Prestação de Serviços - Femaçã - berço nacional da Maçã.

Natural da cidade, Sofia informa que o ato solene com a presença de Deputadas e Deputados da Exposição será às 13h15min da terça-feira (02), no hall de entrada da Assembleia Legislativa. `

Às 14h, no início da sessão plenária, Sofia fará a apresentação da Rainha e Princesas da Femaçã seguido de entrevista para a TV Assembleia.

A X Femaçã acontece nos dias 12 a 14 e 18 a 21 de Abril de 2019, em Veranópolis, município pioneiro no cultivo da Maçã no Brasil, que está localizado a 170 quilômetros da capital.

Saiba mais sobre a X da Femaçã.

Conheça a história da Femaçã

Cultura do RS em debate na terça,02

A Cultura do RS estará na pauta da próxima terça-feira (02/4) da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa (CECDCT), presidida pela deputada Sofia Cavedon (PT).

A reunião contará com a presença da secretária de Estado da Cultura, Beatriz Araújo, que apresentará o planejamento de ações e metas de Pasta para o próximo período.

FestiPoa Literária, um dos principais eventos culturais realizado em Porto Alegre também está na pauta do encontro.

quinta-feira, 28 de março de 2019

Escola Camila Furtado reverte redução de turno

Foto Estela Vilanova
Após a comunidade escolar se mobilizar contra a redução de turno, a Secretaria Estadual de Educação (Seduc/RS) reabriu o diálogo e propôs a ampliação de parceria para os projetos desenvolvidos no contraturno da Escola Estadual Camila Furtado.

A informação é da deputada estadual Sofia Cavedon (PT), presidenta da Comissão de Educação da ALRS, que agendou reunião com a secretária adjunta, Ivana Genro, direção e comunidade. No encontro, ocorrido nesta quinta-feira (28), também ficou definida uma visita da secretária adjunta a Escola, localizada no bairro Floresta da capital. "Uma vitória da mobilização da comunidade", comemorou a Deputada.

A Escola Estadual Camila Furtado atende 94 estudantes em seus dois turnos de funcionamento e além das aulas regulares oferecerá em 2019, projetos de banda e robótica. Situada próximo à Vila dos papeleiros, a escola atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social que são atendidos no SASE no turno inverso ao da escola, tendo atendimento e proteção em turno integral. Outro programa importante oferecido para os estudantes é o Jovem Aprendiz que promove a inserção no mundo do trabalho e exige frequência escolar para os participantes contemplados no programa.

Capital da Democracia e da Participação Popular - Por Sofia Cavedon

Foto Vanessa Vargas/PTSul
Artigo publicado na edição desta Quinta-feira (28) no Jornal Correio do Povo.

Em comemoração aos 247 anos, apresentei na Assembleia Legislativa um projeto de Lei que declara Porto Alegre Capital da Democracia e da Participação Popular. Um título merecido para a cidade que espalhou pelo mundo as possibilidades de ampliação do protagonismo do povo na construção de seu destino.

Cidade que estruturou um sistema de decisão direta nas assembleias populares sobre as prioridades de investimento e das políticas públicas, de decisão e de fiscalização, num processo de experimentação que realizou novos conceitos na gestão urbana e na democracia e concretizou antigas demandas sociais como a inversão de prioridades, a transparência do estado na decisão e aplicação dos recursos públicos, a alteração de critérios técnicos e de legislação resultante do diálogo da população com a prefeitura.

São 40 anos desse processo e muitos legados ainda são visíveis: a cidade construída na periferia – saneamento, asfaltamento, postos de saúde e escolas, praças e moradias populares; as políticas de separação do resíduo urbano, os galpões de reciclagem, a arborização, a descentralização da cultura que está na memória, a organização da sociedade civil que constituiu nessa caminhada convênios que apoiam o atendimento a crianças, adolescentes, idosos, pessoas com deficiência, formando uma rede sócio-educativa de proteção da vida; a rede de controle social do Sistema Único de Saúde dos bairros ao Conselho Municipal; dezenas de Conselhos Setoriais que propõem, fiscalizam e organizam a representação da cidadania nas mais diversas áreas.

É um tempo bem diverso que a Capital vive hoje, onde é insistentemente chamada a absorver o discurso da impossibilidade, da necessidade de vender ou entregar o construído nesse tempo às mãos da iniciativa privada. Ainda assim a cidadania e a organização popular resultante da experimentação democrática não desistem de fazer parte das decisões dos governos que a atingem. Assim que exigindo o plebiscito para a venda das empresas estatais, segue afirmando o caminho que fortaleceu. Quando quer o diálogo na relação com a categoria municipária, honra essa história. Quando questiona a desestatização de parques e praças e o desmonte das políticas públicas de esporte, lazer e recreação, reivindica essa história!

Parabéns, Porto Alegre! Tanto ensinaste ao mundo sobre democracia, tanto mais mereces receber!

quarta-feira, 27 de março de 2019

Deputada Sofia questiona orientação do presidente para comemorações ao golpe

Foto Joaquim Moura/PTSul
A deputada Sofia Cavedon (PT) utilizou um tempo de liderança da bancada do PT, nesta quarta-feira (27), para falar sobre a orientação do presidente da república às forças armadas para que comemorem o que ele considera revolução militar, em 31 de março. Para enfatizar a defesa, a parlamentar pediu a anexação aos anais da Casa, da ação civil pública com pedido de tutela provisória de urgência impetrada pela Defensoria Pública da União para que a orientação do presidente seja sustada.

A deputada lembrou que o presidente golpista, ao votar pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff, homenageou o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, torturador. O fez como deputado e deve responder como mandato individual. Para a parlamentar, contudo, a posição de presidente da República não é compatível com esse tipo de posicionamento. “Este governo nos envergonhou no Chile, com o chefe da casa civil, dizendo que foi preciso muito sangue para instituir a Previdência, nos envergonha quando não respeita os tratados internacionais de direitos humanos e quando entende que o golpe militar precisa ser celebrado”, afirmou.

Sofia lembrou também que o golpe interrompeu um mandato legítimo, sustentado pelo RS através do movimento pela Legalidade, as reformas fundamentais para o Brasil como a educacional e a agrária. Além disso, recordou, com o Ato Institucional número 5, o AI-5, foram sustados os direitos civis e a ampla defesa, fechado o parlamento, cassados mandatos, censurada a cultura e a imprensa e pessoas, jovens estudantes na maioria dos casos, foram torturadas nos quarteis por não concordarem com o regime militar. “Os direitos, a integridade física, a defesa à integridade física foram suspensas nos tribunais e a tortura e a morte foram praticadas nos quarteis contra jovens que lutavam por liberdade”.

A Defensoria Pública pediu "urgência" para análise do tema e afirma que o Brasil viveu período de "horrores" com a ditadura militar. Também cita dados sobre pessoas mortas e desaparecidas e argumenta que diante do alarmante quadro de violação de direitos humanos, em especial, violação aos princípios constitucionais e outros aos quais o Brasil aderiu no cenário internacional, “não resta outra medida senão solicitar ao Poder Judiciário que interfira, exercendo sua função constitucional e seu papel maior no Estado Democrático de Direito". “O presidente viola a Constituição brasileira e os tratados internacionais dos direitos humanos ao querer dar a roupagem de celebração ao dia em que se instaurou a ditadura no país. Neste período foram cassados direitos políticos, civis e sociais e muitas pessoas foram mortas. Não é possível que o país venha a comemorar a morte”, sustentou Sofia.

#DitadutaNuncaMais

Mariz e Barros: mais uma escola estadual sem professor/a

Foto Josias Bervanger
Depredada, sem professores/as em todas as cargas horárias, sem material pedagógico e esportivo, sem recursos humanos para suprir inúmeras atividades. Assim a deputada estadual Sofia Cavedon (PT), presidenta da Comissão de Educação da ALRS, encontrou a Escola Estadual de Ensino Médio Mariz e Barros, localizada no bairro Mário Quintana, zona Leste de Porto Alegre.

A visita aconteceu nesta quarta-feira (27) quando a parlamentar foi recebida pela nova direção da escola, que além das dificuldades com o espaço físico degradado, enfrenta o tema da violência que circunda no entorno da instituição.

Foto Josias Bervanger
Conforme a diretora Karen Cristina Fernandes recentemente a escola, que tem 1.100 alunos/as, recebeu livros didáticos, mas como não tem profissional para gerenciar o espaço pedagógico, a biblioteca fica sem funcionar. Também não tem professor de Física, merendeira e sem recursos para aquisição de materiais. "Falta até folha", salienta a professora.

A deputada Sofia informa também que o laboratório de ciências da escola está interditado e ainda não conta com uma sala de recursos. "O deslocamento de estudantes, que necessitam de atendimento psicológico por exemplo, para outros locais não são possíveis tendo em vista o custo com passagens para isso", lembra a deputada.

A depredação do local, com todos os vidros quebrados e com o pátio cheio de pedregulhos, foram outros problemas relatados pela direção. "Recentemente ganhamos do projeto Vó Chica, 120 galões de tinta, mas não temos como pintar a escola, pois nos faltam pincéis e outras equipamentos, assim como mão de obra profissionalizada para a realização do serviço", disse Karen.

A presidenta da Comissão assumiu o compromisso de ajudar a Mariz e Barros na retomada pela condição de trabalho para os funcionários/as, professores/as e alunos/as. Ela parabenizou a nova direção que está trabalhando para que a escola volte a ser um espaço da comunidade e dos alunos e alunas. "Parabenizo a ideia de promover atividades culturais e esportivas no espaço da escola para que a comunidade volte a se integrar com ela", salienta a parlamentar.

Audiência Pública sobre Bibliotecas

Sofia informou que no dia 09 de abril, às 9h30, no Plenarinho da Assembleia Legislativa (3º andar), a Comissão de Educação realiza a audiência pública que tratará da execução da Lei Federal 12.244/2010, que dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas escolas públicas e privadas até 2020, que irá retirar professores/as das bibliotecas escolares.

Assista a manifestação de sofia e da diretora da Escola

Sofia leva a extinção do Instituto de Assistência à Saúde de Gravataí para a Comissão de Saúde da ALRS

Foto Josias Bervanger
Requerida pela deputada estadual Sofia Cavedon (PT), a assistência à saúde em Gravataí foi pauta da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do RS nesta quarta-feira (27).

No período destinado a Assuntos Gerais, a extinção do Instituto de Assistência à Saúde de municipários e municipárias de Gravataí foi relatado pela representante do Sindicato dos Trabalhadores de Gravataí, Vitalina Gonçalves, que contou que os municipários e municipárias encontravam-se em greve, não por reivindicações salariais, mas por questão ligada à saúde.

Foto Josias Bervanger
Disse que na última segunda-feira (25) haviam sido surpreendidos por um projeto de lei da prefeitura propondo a extinção do Instituto, para o qual contribuem há 22 anos e que atende a mais de 10 mil pessoas. 

Pediu o apoio dos deputados e os convidou a visitar o Hospital Dom João Becker, no município, para conhecerem o trabalho realizado e a situação vivenciada pelos funcionários.

Sarau da Capital lembrou da Porto Alegre da Democracia Participativa

Foto Marta Resing
Assista  aqui o Sarau da Capital da Democracia e da Participação Popular que lembrou, nos 247 anos de Porto Alegre, da época em que a Democracia Participativa existia na Capital.

Teve bate-papo, música e poesia no Sarau promovido pelo mandato da deputada estadual Sofia Cavedon/PT e realizado No Bistrô do Solar.

Com Olívio Dutra, Nati Gaspa (Slammer), Demétrio Xavier, Bárbara Moisinho e Raul Ellwanger.

Veja aqui o Álbum de Fotos.

terça-feira, 26 de março de 2019

Aos 247 anos, Porto Alegre tem um prefeito que a destrói

Foto Guerreiro/ALRS
Cidade que amamos e nos orgulha porque tem na sua história uma marca particular da participação popular, pelo orçamento participativo, inaugurado em 1989, entre outras iniciativas”. A manifestação é da deputada Sofia Cavedon (PT) que tratou do aniversário da capital gaúcha na tribuna da Assembleia Legislativa do RS nesta terça-feira, 26, dia em que Porto Alegre completa 247 anos de existência.

Sofia disse que lamenta as manchetes dos jornais de hoje. “Lamentavelmente vemos a ação policial reprimindo trabalhadores e trabalhadoras em greve". Ao comentar a aprovação do projeto de alterações do estatuto dos servidores/as municipais na Câmara de Porto Alegre e o confronto entre servidores/as, guarda municipal e policiais miliatres. A deputada acusou o prefeito da capital gaúcha de destruir a carreira do funcionalismo municipal. “Ele é a nota triste da vitalidade da cidade, com sua intenção de desmontar o DMAE ou vender o Patrimônio Público do município”, exemplificou.

Afirmou ainda que prefeito mostrou-se mais uma vez um inimigo da capital. "Para ele, não basta degradar o patrimônio público da cidade, jogada ao descuido em sua gestão. Não contente, seu governo, juntamente com sua base aliada, retirou direitos dos/das trabalhadores/as municipários/as que dedicam sua vida a zelar pela educação, saúde, esportes, meio ambiente, segurança, trânsito, transporte e demais serviços de nossa amada Porto Alegre".

#ForaMarchezan

Estudantes estão sendo despejados da Ceuaca

Foto Marta Resing
Nesta terça-feira, 26, no período dos assuntos gerais, a Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa (CECDCT) ouviu o relato da presidente da Casa do Estudante Aparício Cora de Almeida (CEUACA), de Porto Alegre, Letícia Carla Salvi. 

Foto Marta Resing
Ela contou que em 2014, cerca de 80 estudantes fizeram um acordo com o governo do Estado, que envolveria a saída dos moradores para que o prédio da CEUACA passasse por reformas necessárias na edificação. A interdição ocorreu por falta de segurança, por ação do Ministério Público Estadual. Conforme Letícia, depois que os trabalhos fossem concluídos o local seria reaberto aos alunos. Desde que a casa foi desabitada, os estudantes passaram a receber um aluguel social e foram transferidos para outros imóveis do Estado. Ainda segundo o relato da presidente da casa estudantil, desde o ano passado, o governo do Estado não paga o aluguel de diversos imóveis, forçando o despejo dos estudantes. A estudante informou que a conclusão das obras no prédio da CEUACA tem um custo de R$ 1,8 milhão.

Foto Marta Resing
A presidente da Comissão, deputada Sofia Cavedon (PT), disse que a Comissão entrará em contato com o governo do Estado para garantir a reconstrução da CEUACA. Também será solicitada reunião com o Ministério Público e abertura de diálogo com a liderança da bancada dos deputados federais do RS para destinarem recursos em emendas parlamentares para a reforma da Casa do Estudante.

Ceuaca
A Casa do Estudante Aparício Cora de Almeida (CEUACA), localizada no Centro Histórico de Porto Alegre, é uma entidade que tem como objetivo prestar auxílio de moradia a estudantes de graduação e pós-graduação carentes de recursos socioeconômicos, que não possuam residência na região da Grande Porto Alegre. Os próprios estudantes são os responsáveis pela administração da Casa. A CEUACA abriga estudantes de todas as partes do país. O prédio foi doado pelos proprietários a estudantes em 1935, com o objetivo de que servisse de abrigo para jovens com vulnerabilidade social e oriundos de outras cidades que chegassem a Porto Alegre a fim de estudar.

Com informações do Portal da ALRS.

Ex-ministra Eleonora Menicucci recebeu a Medalha do Mérito Farroupilha

Foto Marta Resing
A deputada Sofia Cavedon participou neste terça-feira (26) da homenagem a ex-ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci,  que recebeu a Medalha do Mérito Farroupilha, uma iniciativa do deputado Edegar Pretto (PT) em reconhecimento a sua trajetória política pela igualdade de gênero.

Foto Marta Resing
O ato solene foi realizado no Salão Júlio de Castilhos, no início da tarde, com a presença da ex-presidente Dilma Rousseff, do ex-governador Olívio Dutra, Miguel Rossetto, Raul Pont e diversas lideranças políticas,assim como representantes de movimentos sociais como MST e Via Campesina.

A ex-ministra  atuou de 2012 a 2015 no governo de Dilma Rousseff, ampliou os programas e recursos destinados ao Rio Grande do Sul para a promoção de direitos fundamentais das mulheres, com destaque para as ações da Rede de Enfrentamento e Atendimento Especializado às Mulheres e Meninas em Situação de Violência – Rede Lilás. A aplicação da Lei Maria da Penha e a tipificação do Feminicídio como crime hediondo, regulamentação do Disque 180, os ônibus para atendimento àss mulheres e as secretarias ou coordenadorias municipais da mulher.

Leia a íntegra da matéria no Portal PTSUL.

segunda-feira, 25 de março de 2019

Comissão vai apurar a violência contra a comunidade LGBT no RS

Foto Gab. Dep. Luciana Genro
A deputada Sofia Cavedon (PT) participou na manhã desta segunda-feira (25) na Assembleia Legislativa, da instalação da Comissão Especial Comissão Especial para Análise da Violência contra a População LGBT.

Sofia integra o grupo de deputadas e deputados que estará buscando, nos próximos quatro meses, informações a respeito da violência praticada contra a população LGBT no Rio Grande do Sul.  A iniciativa partiu da deputada Luciana Genro (PSOL), que presidirá a comissão e deverá percorrer diversas regiões do Estado.

A comissão deverá buscar informações sobre esta realidade em todas as regiões do estado, através de audiências públicas e visitas em diversas cidades, como São Leopoldo, Pelotas, Rio Grande, Uruguaiana, Alegrete, Viamão, Alvorada, Porto Alegre, Santa Maria, Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Canoas, Passo Fundo, Santo Ângelo e Farroupilha.

A partir da instalação, a comissão especial terá 120 dias para a realização do trabalho e apresentação de relatório.

Também são titulares os deputados Jeferson Fernandes (PT), Valdeci Oliveira (PT), Issur Koch (PP), Kelly Moraes (PTB), Capitão Macedo (PSL), Juliana Brizola (PDT) e Paparico Bacchi (PR).

Leia a íntegra da matéria no Portal da Agência de Notícias da ALRS

Carta da deputada estadual Sofia Cavedon aos Vereadores e Vereadoras da Capital

 Não há sustentabilidade sem funcionalismo valorizado

Publicada no Portal Sul21.

A sustentabilidade financeira que o governo diz que vai obter retirando ganhos na carreira é um equívoco de avaliação porque pressupõe uma cidade sem funcionalismo, prevê a gestão centrada em cargos comissionados – temporários e em parcerias privadas, se não, privatização direta. Por essa concepção é que a prefeitura vem perdendo recursos de financiamento buscados junto a órgãos federais e internacionais, a fundo perdido. Por quê? Desconsiderar a qualidade técnica e a liderança das e dos funcionários/as, depender de terceiros que desconhecem a história e informações da cidade construída, das leis e planos, dá nisso: descontinuidade, projetos errados, paralisação de obras por discussão de preços e de projetos, abandono e depredação de obras, descontinuidade de políticas de atendimento. Assim já vive Porto Alegre: sete prédios de Escolas Infantis paralisados e sem cuidado, muitos recursos perdidos já aplicados nelas; um Centro de Esporte e Cultura que estava praticamente pronto, destruído; recursos para um programa de drenagem – milhões, devolvidos ao governo federal, assim como os que vinham para a educação. Há notícia do risco de perder os do centro de eventos. Por que será que não andam as obras da Copa? E porque reduziu a arrecadação do ITBI? O próprio governo reconheceu que é porque toda a Secretaria da Fazenda está sem chefia nomeada. E as fugas de água do DMAE que já representam 170 litros minuto? A terceirização e não nomeação de servidores/as no Departamento piora muito a entrega da água na capital.

O prefeito não aponta uma única política sequer para desenvolver a cidade, apenas ataca servidores e servidoras pelo terceiro ano, paralisando a cidade.

Esse discurso feito pelos governos neoliberais e repetido pelas mídias empresariais, de que o estado tem que ser reduzido, que não gera nada, que tem que mexer nos salários e na aposentadoria, é cínico porque são os mesmos que defendem desonerações, que sonegam impostos, que exigem do estado respostas para todas as demandas sociais como a segurança. Sua lógica de ajuste fiscal artificial é completamente irresponsável com os direitos básicos da população e a alternativa que apresentam de privatizar supõe recursos públicos para garantir o lucro das empresas e que só vai acessar bens básicos de sobrevivência quem puder pagar por eles.

Os números da capital mostram que a cidade é governável. Todos os governos anteriores o fizeram com comprometimento de pessoal até maiores que os atuais 48% das receitas. Ainda pagavam em dia e mantinham investimentos. O resultado da teimosia do prefeito em um único caminho: destruir a carreira dos servidores e servidoras está no seu desgaste político, na desaprovação de sua gestão, na degradação dos espaços e das políticas públicas. Está dando errado.

A Câmara Municipal já rejeitou por duas vezes esse caminho e de novo é instada a votar medidas que não vieram do diálogo com a cidade e com seu funcionalismo. Espero que mais uma vez o Legislativo Municipal honre a história de democracia da cidade, preserve sua vitalidade que é fruto do engajamento e da parceira dos seus trabalhadores e trabalhadoras com a sociedade organizada e os governos através de processos alargados de participação e deliberação.

Não ao PL 02/2019! Vamos presentear a cidade com diálogo e respeito pelos funcionários e funcionárias que dedicam sua vida para que tenhamos um lugar tão bonito para viver!

Porto Alegre, 25/Março/19.

Nossas Escolhas - Boletim Semanal - Edição 07/2019

Nossas Escolhas - Edição 07- 25/Março/2019

Acompanhe o mandato pelo Face - Acesse aqui.

Você recebeu este e-mail porque faz parte da nossa lista de contatos. Se desejar, desvincule-se deste boletim.
  Sarau da Capital na Terça (26), aniversário de Porto Alegre
Porto Alegre: Capital da Democracia e da Participação Popular - Aniversário de 247 anos.

Bate-papo, Música e Roda de Poesias sobre Porto Alegre é o que vai rolar no Sarau da Capital promovido pelo mandato da deputada estadual Sofia Cavedon.

Com: Olívio Dutra, Nati Gaspa - Slammer, e Música com Demétrio Xavier - Bárbara Moisinho - Raul Ellwanger
                  Arte Marta Resing
Saiba também:
No mês que completa 247 anos Sofia protocolou projeto de lei dando o título de Capital da Democracia e da Participação Popular para a cidade de Porto Alegre. Acesse aqui.

Assista também:
Porque Porto Alegre é a capital da democracia? - Live de Sofia com ex-coordenador@s do OP e do Gaplan da Capital. Acesse aqui.

Secretário de Esportes do RS estará na Comissão de Educação desta terça, 26
Nesta Terça-feira, 260/3, às 9h a Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do RS recebe o o Secretário Estadual de Esporte e Lazer. A reunião aberta será na Sala João Neves da Fontoura (Plenarinho) - 3° andar do Palácio Farroupilha (Pça. Mal. Deodoro, 101). Saiba mais...
                                                    
                 Arte Marta Resing
#PlebiscitoJá
Foto Alexandre Pivatto
- Sofia participa da Audiência Pública que debateu a PEC do Plebiscito - Em sua manifestação sofia destacou que quando candidato, Eduardo Leite prometeu diálogo. Agora governador, mudou o discurso e chegou a dizer que a população gaúcha não tem condições de opinar sobre qual o melhor destino do patrimônio público do RS. Saiba mais...

- Bancada Petista participa de Ato em Defesa do Plebiscito - Saiba mais...
#LutePelaSuaAposentadoria
Foto Lupe Menezes
Milhares vão às ruas para dizer não à reforma da Previdência em Porto Alegre

Não se trata de uma reforma, é a destruição da previdência pública, é o fim da possibiidade de se aposentar com alguma dignidade - Sofia Cavedon

Saiba mais...
Greve da categoria municipária - Porto Alegre
Foto Marta Resing
- A partir desta Segunda (26) a categoria municipária da capital entrará em greve após a Câmara Municipal antecipar para esta segunda a votação do PLCE 02/2009, que acaba com a carreira dos servidores e servidoras de Porto Alegre. Saiba mais...

#PortoAlegreResiste - Por Sofia Cavedon - Mais uma vez o cenário de início de ano tem como pano de fundo para nossa capital, uma guerra do prefeito com o funcionalismo. Continue lendo...

- A defesa da carreira pública é a defesa da cidade afirma Sofia em audiênciaSaiba mais...
Deputada Sofia questiona a privatização de pronto-atendimentos de SaúdeSaiba mais...

- Falta d'água em Porto Alegre tem responsável, afirma Sofia - Saiba mais...

- Motoristas de Aplicativos terão audiência para debater a insegurança - Saiba mais...
Educação
Foto José Porto
- Ataque às Escolas é resultado da cultura do ódio, da apologia ao belicismo e do incentivo a perseguição aos/às educador@s - Saiba mais...

- Turno único em escola estadual poderá prejudicar estudantes em situação de vulnerabilidade social - Saiba mais...

- Direção do IPA não comparece em Audiência Pública da Comissão de Educação da ALRS - Saiba mais...

Estado
Foto SindiÁgua
- Distribuição de medicamentos será tema de audiência pública da CCDH  - Saiba mais...
- Gravataí - Ocupação Nova Esperança: Moradias alternativas em 6 meses - Saiba mais...

- Em Jaguarão Sofia debate sobre o enfrentamento à violência contra as mulheres - Saiba mais...

- Sofia reúne-se com o SindiÁgua - Saiba mais...

Jornada #LulaLivre - Em Porto Alegre no 7 de Abril
PT PoA
Em Porto Alegre será no dia 07 de abril - domingo - e marcará o primeiro ano do encarceramento injusto do maior líder popular brasileiro.

Não deixaremos essa data passar desapercebida. A partir das 15h, acontece o #FestivalLulaLivre na Capital gaúcha. No Memorial Prestes.  Saiba mais...

Veja tambémAssista e compartilhe o primeiro vídeo da Campanha Lula Livre
Boletins Dia a Dia da Vigília #LulaLivre - Acesse aqui.
 FACEBOOK TWITTER YOUTUBE FLICKR WhatsApp51.986390428
Gabinete: Praça Marechal Deodoro, 101, 10º Andar, Sala 1003 - Centro Histórico
Porto Alegre/RS - Fone (51) 3210.1397 - Jorn. Marta Resing

sofia.cavedon@al.rs.gov.br / mandatosofiacavedon@gmail.com

domingo, 24 de março de 2019

Sarau da Capital na Terça (26), aniversário de Porto Alegre

Sarau da Capital da Democracia e da Participação Popular - Aniversário de 247 anos de Porto Alegre

Confirme sua presença aqui!

Bate-papo, Música e Roda de Poesias sobre Porto Alegre é o que vai rolar no Sarau da Capital promovido pelo mandato da deputada estadual Sofia Cavedon/PT.

*Leve uma poesia, um conto, um causo sobre Porto Alegre!

É no dia mesmo do aniversário de Porto - 26/Março - Terça-feira.
Às 19h no  Bistrô do Solar - Praça da Matriz, 148 - Centro Histórico PoA

Com:
Olívio Dutra, contando Causos 
Sofia Cavedon, apresentando o PL 129/19 que dá o título de Capital da Democracia e da Participação Popular para a cidade
Nati Gaspa - Slammer

E Música com: Demétrio Xavier - Bárbara Moisinho  - Raul Ellwanger

Apresentação: Cláudia Prates
Promoção: Deputada Estadual Sofia Cavedon/PTPoA-RS

Veja também:
Porto Alegre deverá receber o título de Capital da Democracia

Porto Alegre deverá receber o título de Capital da Democracia

Foto Marta Resing
No mês que completa 247 anos (março) a deputada Sofia Cavedon (PT) protocolou projeto de lei dando o título de Capital da Democracia e da Participação Popular para a cidade de Porto Alegre. 

O PL 129/2019 que tramita na Assembleia Legislativa do RS destaca a longa e virtuosa tradição de desenvolvimento de políticas participativas que fortalecem e aprofundam a democracia. "Porto Alegre acumulou, ao longo das últimas décadas, ricas e variadas experiências de gestão pública e de iniciativas da própria cidadania que a tornaram uma referência, para o Brasil e para o mundo, de participação da população nos rumos da cidade", justifica a Deputada.

Foto Vanessa Vargas/PTSul
Para Sofia a maior expressão desta inovação e aprofundamento democrático foi a criação do Orçamento Participativo (OP), inaugurado em 1989 e que completará 30 anos em 2019. "O maior ineditismo do OP foi permitir uma representação direta da cidadania na definição do orçamento da cidade, na escolha de prioridades, nas obras e investimentos nas diferentes regiões da cidade. O OP elevou a cidadania de uma forma marcante, mais do que isso, foi pela democracia participativa que os serviços públicos foram melhorados e a qualidade de vida da população elevada de tal forma que a cidade foi indicada por vários anos seguidos com o título de capital de melhor IDH do país", lembra a parlamentar.

Sofia destaca ainda a criação dos Conselhos Municipais e dos Congressos da Cidade "foram outros importantes instrumentos, que tendo o OP como principal ferramenta, tornaram Porto Alegre uma referência nacional e internacional em democracia participativa". Ela salienta que foi através dessa vanguarda e pioneirismo que a cidade sediou a realização das primeiras edições do Fórum Social Mundial.

Foto Arquivo
Com as experiências de democracia participativa, afirma a Deputada, ampliou-se a transparência na gestão e nos gastos dos governo, tornando-se um dos mais eficientes mecanismos de combate à corrupção e no bom andamento da administração pública, contornando uma burocratização que muitas vezes se cala frente às necessidades reais da população.

Conforme Sofia, a experiência de Democracia Participativa combinada com a Democracia Representativa, se inserem na tradição da luta da humanidade por democracia, direitos humanos e igualdade social, que credenciam Porto Alegre a receber o reconhecimento da Assembleia Legislativa concedendo à cidade o título de Capital da Democracia e da Participação Popular”.

Greve da categoria municipária - #PortoAlegreResiste

A partir desta Segunda-feira (26) municipárias e municipários da capital entrarão em greve após a Câmara Municipal antecipar para esta segunda a votação do PLCE 02/2009, que acaba com a carreira dos servidores e servidoras de Porto Alegre. A decisão foi tomada em assembleia geral realizada pelo Simpa na quarta-feira (20).

 A deputada Sofia Cavedon (PT) estará acompanhando a categoria nesse dia e espera, a exemplo do ano passado, que os vereadores e vereadoras rejeitem novamente essa tentativa do prefeito Marchezan de acabar com o serviço público atacando o funcionalismo.

                                               #PortoAlegreResiste - Por *Sofia Cavedon

Foto Marta Resing
Mais uma vez o cenário de início de ano tem como pano de fundo para nossa capital, uma guerra do prefeito com o funcionalismo. Parece que não haverá condições mínimas de trabalho mais uma vez, pelo terceiro ano consecutivo para professoras, engenheiros, administradoras, contadores, dentistas, enfermeiras, técnicos de todas as áreas, operários especializados, cozinheiras - todos aqueles homens e mulheres que servem a cidadania e dão conta das necessidades e condições para uma vida digna na cidade.


No seu projeto privatizador, o prefeito precisa destruir o funcionalismo. Não importa se submete a população à falta de água, se as crianças são obrigadas a estudar todo o verão para recuperar aulas, se os que salvam vidas no HPS estejam sem alimentação e sem espaço adequado, se deixa obras com recursos federais inacabadas depredando e fecha turmas de berçário para atender a faixa obrigatória dos 4 e 5 anos, um crime! O que importa é derrotar uma categoria que bravamente defende as políticas públicas e sua viabilidade através da qualificação permanente, da gestão compartilhada, de concursos e carreira que garantam a continuidade e qualidade do trabalho.

Foto Vanessa Vargas/PTSul
Determinado a entregar à iniciativa privada serviços e patrimônio da população, o prefeito perde investimentos e desestrutura serviços: retirou autonomia e não permite nomeações para o DMAE; deixou de nomear professoras e professores e de autorizar concurso, optando pelos contratos temporários até dois anos - algo nunca praticado na educação municipal, motivo também para retirar professores de Educação Física de parques e praças, espaços que visa “desestatizar”; retirou recursos da manutenção do Mercado Público desviando para o caixa único e o deixa degradado, sujo e inseguro; extinguiu o DEP desarticulando suas funções e perdeu milhões do Programa DrenaPorto Alegre. Argumenta com a crise econômica, mas fecha o ano com superávit!

Então, a luta que trava a categoria municipária de Porto Alegre é de todos nós. Seu sofrimento pelo assédio permanente, insegurança pelo futuro, necessidade de luta cotidiana para realizar o serviço público, é o mesmo de uma cidade penalizada com a perda de qualidade de vida. Resistamos com ela!

PoA, Março/2019

*Deputada Estadual/PT

sábado, 23 de março de 2019

Porque Porto Alegre é a capital da democracia?

Na tarde deste sábado (23), mês de aniversário de Porto Alegre, a deputada estadual Sofia Cavedon (PT) promoveu uma Live na sua página do Facebook quando apresentou o seu Projeto de Lei dando o título de Capital da Democracia e da Participação Popular para Porto Alegre.

O encontro contou com a presença dos ex-coordenadores do OP da Capital, Ubiratan de Souza, Assis Brasil Olegário Filho, da ex-coordenadora do Gaplan, Márcia Quadrado, e dos titulares da Pasta da Educação na Administração Popular, José Clóvis de Azevedo e Maria de Fátima Baierle.

Os efeitos da democracia participativa na cidade (seu legado) foi um dos temas abordados na Live.

Assista aqui:

Turno único em escola estadual poderá prejudicar estudantes em situação de vulnerabilidade social

Foto José Porto
Turno único em uma escola que desenvolve projetos no contraturno para estudantes que vivem em situação de vulnerabilidade social foi a pauta da reunião neste sábado, 23, da comunidade escolar com a deputada Sofia Cavedon (PT).

A Escola Estadual Camila Furtado, localizada no bairro Floresta da capital, foi informada por telefone pela Secretaria Estadual de Educação, que a escola terá um dos seus turnos fechados. Ou seja, deverá atender os alunos em turno único.

Foto José Porto
Sofia, presidenta da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, foi convidada pela comunidade para fortalecer a luta pela manutenção do funcionamento da escola em seus dois turnos e pela oferta dos projetos complementares de banda e robótica. "Se a Escola Camila Furtado reduzir seu horário de atendimento, muitos alunos perderão o atendimento do SASE, pois não há vagas para todos no mesmo turno. A situação de vulnerabilidade dos alunos, alunas e de suas famílias vai agravar imensamente", lamenta a deputada.

A Direção da escola, a equipe de professores/as, de funcionários/as e as famílias estão impactados com a determinação da Seduc e dispostos a lutar pela garantia dos direitos das crianças e pela permanência da escola.

A Escola Estadual Camila Furtado atende 94 estudantes em seus dois turnos de funcionamento e além das aulas regulares oferecerá em 2019, projetos de banda e robótica. Situada próximo à Vila dos papeleiros, a escola atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social que são atendidos no SASE no turno inverso ao da escola, tendo atendimento e proteção em turno integral. Outro programa importante oferecido para os estudantes é o Jovem Aprendiz que promove a inserção no mundo do trabalho e exige frequência escolar para os participantes contemplados no programa.

Campanha Lula Livre lança boletim semanal

Campanha pela liberdade do ex-presidente foi relançada no último sábado (20); boletim semanal, sempre às quartas-feiras, trará atualizações sobre as mobilizações em prol da liberdade de Lula e as atividades dos comitês nacionais e internacionais.

O Comitê Nacional Lula Livre lançou nesta quarta-feira (20) a primeira edição do Boletim Semanal Lula Livre. O programa abordará, todas as quartas-feiras, a agenda de mobilização dos comitês em defesa da liberdade do ex-presidente espalhados pelo Brasil e pelo mundo.

No sábado, partidos políticos, movimentos sociais, artistas e intelectuais relançaram a Campanha Lula Livre. A próxima mobilização nacional será em abril: a Jornada Nacional Lula Livre.

Saiba mais no primeiro boletim.

Participe virtualmente na resistência pela democracia na cidade! Neste Sábado, 23

Live no Facebook @SofiaCavedon às 15h nas nossas Redes Sociais

Deputada Estadual Sofia Cavedon apresenta o seu Projeto de Lei dando o título de:
Porto Alegre: Capital da Democracia e da Participação Popular 

Bate-papo com os ex-coordenadores do OP da Capital, Ubiratan de SouzaAssis Brasil Olegário Filho, e da ex-coordenadora do Gaplan, Márcia Quadrado

Direto do Chalé da Praça XV 
Não perca!

sexta-feira, 22 de março de 2019

Milhares vão às ruas para dizer não à reforma da Previdência em Porto Alegre

Foto Lupe Menezes
Sob a palavra de ordem “Não Passará”, milhares de pessoas participaram no final da tarde, início da noite desta sexta-feira (22), do ato convocado pelas centrais sindicais contra a reforma da Previdência na Esquina Democrática, no Centro de Porto Alegre. Um ato marcado pela defesa da união de todas as categorias de trabalhadores mobilizadas contra a reforma e pela construção de uma greve geral para pressionar o Congresso Nacional a não aprovar o projeto do governo Jair Bolsonaro.

O ato contou ainda com diversas intervenções do músico Fabiano Leitão, conhecido como TromPetista, que tocou o tema da luta antifascista Bella Ciao, a internacional socialista, o samba-enredo da Mangueira de 2019, que homenageou Marielle Franco, e o canto “Olê, Olê, Olê, Lula, Lula”, um dos momentos mais aplaudidos do ato.

Leia a integra da matéria no Portal Sul21.

Contra a privatização da Seguridade Social. Por nossos direitos. Pela sua aposentadoria. Povo na rua em caminhada para derrotar a Reforma da Previdência de Bolsonaro. 

"Não se trata de uma reforma, é a destruição da previdência pública, é o fim da possibiidade de se aposentar com alguma dignidade.Ao contrário do que o governo diz, não combate os privilégios, diminui o valor e aumenta o tempo para a maioria do povo trabalhador mais pobre. Atinge direto as mulheres, em especial do trabalho rural já tão penalizadas, trabalhando desde a infância, as professoras e agentes da saúde porque acaba com os 25 anos da especial, os mais pobres reduzindo o benefício continuado...uma violência contra oos direitos de quem trabalha e um favorecimento direto da especulação financeira. Atinge também quem já se aposentou deixando sem garantia da recuperação do valor perdido por inflação. O povo na rua e a pressão sobre os parlamentares não vão deixar passar mais esse ataque." Sofia Cavedon

#LutepelasuaAposentadoria