sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Educação e resistência - 24 anos da EPA

 Foto Josias Bervanger
Nesta sexta-feira, 30, a EMEF Porto Alegre - EPA completou 24 anos e contou com uma apresentação especial da Orquestra Villa-Lobos, da EMEF Heitor Villa-Lobos.

"A EPA tem resistido nos últimos anos quando vários governos tentaram fechá-la, mas permanece como um exemplo de projeto pedagógico de resgate da população de rua ou em vulnerabilidade social da nossa capital", destaca a deputada Sofia Cavedon, presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, que prestigiou as atividades de comemoração da escola.

Criada em 30 de agosto de 1995 pelo governo de Tarso Genro (PT), a EPA recebeu em 2015 o Troféu Líderes de Vencedores - na categoria Referência Educacional, promovido pela Assembleia Legislativa do RS.

Assista aqui a manifestação de Sofia.

30 de agosto - Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimentos Forçados

Neste 28 de agosto fez 40 anos da Lei de Anista, e recomendamos a entrevista do nosso ex-prefeito de Porto Alegre, e também ex-preso político, Raul Pont, publicada no jornal Brasil de Fato RS.

 Foto Alexandre Garcia
Raul Pont: “Não podemos perder a memória”

No Brasil, os militares seguem sem julgamento, restando a memória e os dados. Como é o trabalho feito pela Comissão Nacional da Verdade (CNV), órgão temporário criado pela Lei 12.528, de 18 de novembro de 2011 e que encerrou suas atividades em 2014. De acordo com dados apurados pela Comissão, a ditadura brasileira deixou pelo menos 434 mortos e a estimativa de que 20 mil pessoas tenham sido torturadas.

Para o ex-prefeito de Porto Alegre, e também ex-preso político, Raul Pont, a cada momento crítico da história brasileira, nós temos situações de conciliações, acordos, negociações, que acabam criando mecanismos. “A anistia foi um grande acordo em que houve o reconhecimento do regime militar, reconhecimento das responsabilidades do Estado, ao menos parcialmente. Mas, ao mesmo tempo, se estendeu para quem torturou, prendeu sem culpa formada, quem exerceu o arbítrio. Tivemos aí, mais uma vez, um acordo dentro do Congresso que estendeu como se fossem paralelos, como se fosse a mesma coisa, a anistia para os dois lados. Não existia dois lados”, ressalta.

Continue lendo...

Contratos temporários: Seduc manterá professores até a realização de concurso público

Foto Mari Martinez
A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) tem acordo com a prorrogação dos contratos temporários dos professores até que todos os concursados estejam nomeados, conforme propõe a emenda parlamentar assinada por deputadas e deputados da Comissão de Educação ao PL do Governo que cria mais cargos na rede estadual. A informação é da deputada Sofia Cavedon (PT), presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, que reuniu-se na manhã desta sexta-feira (30) com a direção da Seduc/RS.

A parlamentar entregou à direção o texto da Emenda e solicitou a revogação do dispositivo da Lei 15.249, que estabelece data final - em 31 de dezembro - o encerramento dos contratos. "Essa regra já está estabelecida pela Lei 15.248/2019 para os servidores temporários da rede de ensino do RS", destaca Sofia.  Atualmente são 19.980 professores atuando através de contrato temporário e, tramitando na Assembleia, PL que prevê a contratação de mais 5.020 profissionais.

Pagamento dos salários

Diante do pleito e luta dos trabalhadores a direção da Seduc informou na reunião, conforme relata a presidente da Comissão, que 1.317, que não vinham recebendo, finalmente vão começar a receber. "Lamentavelmente será dentro do calendário de parcelamento que foi divulgado nesta sexta. Infelizmente outros 500 ainda estão no aguardo de regularização". Sofia informa que na segunda-feira (02), às 13h30min, terá audiência com o secretário Estadual da Fazenda, Marco Aurélio Cardoso quando tratará do tema.

Participaram da reunião a deputada Sofia Cavedon (PT), presidente da Comissão de Educação; o deputado Sebastião Melo (MDB); o diretor-geral da Seduc, Paulo Magalhães; o diretor Administrativo da Seduc, Carlos Alexandre Varante Ávila; a agente setorial na Seduc, procuradora Marilia Bueno; a secretária Adjunta da Seduc, Ivana  Genro Flores; e representações dos deputados da Comissão, Issur Koch (PP), vice-presidente, e Fernando Marroni (PT).

Leia também: Professores contratados pelo Estado trabalham há meses sem receber - Matéria publicada no jornal Diário Gaúcho.

Assista a manifestação de Sofia:

Sofia participa da Aula na Rua no Julinho

A deputada Sofia Cavedon (PT) participou na manhã desta sexta-feira (30) da 'Aula é na Rua', realizada pelo movimento estudantil em frente ao Colégio Julinho, em Porto Alegre.

Em sua manifestação Sofia afirmou que a luta tem sido dura em meio a um período de tantos ataques ao Ensino. "Mas é alentador estar do lado certo da história e junto com o movimento estudantil, estamos mobilizados em defesa do meio-passe, contra o parcelamento do salário dos professores estaduais e contra os cortes na Educação Superior. Queremos um Educação Pública e de Qualidade para a nossa nação".

Assista aqui a sua manifestação:

Sofia participou da premiação das 13 ações em Saúde que se destacaram em 2018

Foto Cristine Rochol/PMPA
A consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) inclusivo, universal, integral e humanizado pautou as ações, em 2018, dos 13 homenageados com o Prêmio Destaque em Saúde. O evento de premiação do Conselho Municipal de Saúde de Porto Alegre (CMS/POA) ocorreu nesta quinta-feira, 29 de agosto, na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Na mesa de abertura estiveram presentes: a coordenadora do CMS/POA, Maria Letícia de Oliveira Garcia, a deputada estadual Sofia Cavedon (PT), a representante do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Débora Raymundo Melecchi, o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde (CES/RS), Itamar Santos, e o vice-coordenador do CMS, Gilmar Campos.

Foto Cristine Rochol/PMPA
A solenidade foi marcada por falas comoventes em defesa da saúde pública, do SUS e da democracia. Os homenageados emocionaram a platéia com depoimentos contundentes e exemplos de enfrentamento ao desmonte das políticas públicas que vem ocorrendo no país e em Porto Alegre.

Num pronunciamento emocionante, Maria Letícia se dirigiu aos premiados: “A nossa resposta tem sido a fidelidade aos princípios do SUS, demonstrado através de ações que resistem às mudanças ilegais e inconstitucionais. Todas e todos vocês que hoje homenageamos são exemplos concretos do SUS de todos e para todos”, disse. Ao final, a coordenadora do conselho conclamou a resistir: “Convoco a todos a resistir na defesa do SUS e da democracia, mantendo sempre vivo nosso sentido de justiça e liberdade”.

Os premiados:

Controle Social - João Alne Schamann Farias
Direito à Saúde - Márcia Rosana Cabral Bento
Saúde Mental - Dirceu Luiz Rohr Júnior
Trabalhador em Saúde - Beatriz Alves de Oliveira
Comunicação e Saúde - Laboratório de Políticas Públicas, Ações Coletivas e Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Lappacs/Ufrgs)
Cultura e Saúde - Associação Espaço Comunitário Natureza Cidadania e Paz (Nacipaz)Educação na Saúde - Capacitação para a Promoção da Atenção Integral à Saúde da População em Situação de Rua no SUS (Ufrgs/Saúde Coletiva)
Equidade na Saúde - Equipe de Saúde Indígena Equidade e Interculturalidade em Saúde
Inovação em Saúde - Comissão Especial de Políticas de Promoção da Acessibilidade e da Mobilidade do Grupo Hospitalar Conceição (Ceppam-GHC)
Integralidade em Saúde - Com ViverPráticas Integrativas e Complementares na Saúde - Terapias Complementares Unidade de Saúde Guarujá
Saúde da Mulher - Casa de Referência da Mulher Mulheres Mirabal
Serviço de Saúde - Unidade de Saúde Aparício Borges

Fonte: Portal do CMS.

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

No bolso dos mais pobres: Bolsonaro corta subsídios ao gás de cozinha

Foto Pedro Ventura/Ag Brasília
O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), formado por ministros do governo Bolsonaro, decidiu nesta quinta-feira (29) colocar fim na política de subsídios ao gás de cozinha, praticada pela Petrobras desde 2005.

A medida, agora extinta por Bolsonaro, foi criada pelo governo Lula com o objetivo de beneficiar famílias de renda mais baixa.

Leia no Portal da Revista Fórum a matéria completa.

Mercado Público de Porto Alegre deve ser administrado por seus permissionários

Foto Joaquim Moura/PTSul
A sociedade porto-alegrense precisa ser ouvida sobre o destino do Mercado Público da Capital. Essa foi a tônica das mais variadas falas dos que participaram da Audiência, proposta pela deputada Sofia Cavedon (PT) e realizada pela Comissão de Serviços Públicos e Segurança da Assembleia que debateu o tema na manhã desta quinta-feira, 29.

Foto Joaquim Moura/PTSul
O encontro também rejeitou a intenção da Administração Municipal em conceder este espaço para a iniciativa privada. Segundo a Deputada "quem deve administrar o Mercado Público deve ser seus permissionários e permissionárias".

Entre os encaminhamentos propostos estão um pedido de informações por parte parte do Ministério Público sobre o atual estágio da concessão deste equipamento a iniciativa privada e a realização de uma homenagem na Assembleia Legislativa a este patrimônio público da Capital, informa Sofia.

Assista aqui a Audiência:

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Feminicídio e Violência doméstica forma debatidos em Audiência Pública

Foto Joaquim Moura/PTSul
Nesta quarta-feira, 28, o feminicídio e a violência doméstica foram debatidos em Audiência Pública, proposta pela deputada Sofia Cavedon (PT) e promovida pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do RS.

Conforme a Deputada foi um momento fundamental de articulação de ações conjuntas para preservação e valorização da vida das mulheres neste momento em que o feminicídio avança no Rio Grande do Sul - de janeiro a julho deste ano foram 58 casos.

A proposta de levar ações para dentro das escolas a fim de orientar sobre as práticas de combate a violência às mulheres, melhorias no atendimento dos órgãos estatais e integração de atuação em conjunto dos órgãos de segurança foram encaminhadas.

Assista aqui a audiência:

terça-feira, 27 de agosto de 2019

#VazaJato e as Mensagens Secretas da Semana

Por Justiça, pelo Estado Democrático e de Direito, pelo povo brasileiro!

Pesquisa aponta que maioria quer anulação da condenação e novo julgamento para Lula - Levantamento Vox Populi indica que 53% defendem novo julgamento para o ex-presidente e 48% querem anular a condenação e mandar soltá-lo. Saibas mais...

Procuradores da Lava Jato ironizam morte de Marisa Letícia e luto de Lula - Nunca foi por Justiça. Na morte de Marisa Letícia, integrantes da criminosa Operação Lava Jato são flagrados disseminando o mais puro ódio de classe e perseguição política aos inimigos. É o que mostram os mais novos diálogos vazados. Saiba mais...

#LulaLivre #MoroNaCadeia

Velhas Façanhas - Pacote de Leite liquida o RS

Foto Félix Zucco/RBS
Não se enganem com a juventude do tucano Eduardo Leite. Suas façanhas são tão velhas quanto suas atrasadas ideias e sua falta de projeto. Vejam o pacote de maldades que ele prepara: Liquida RS, liquida patrimônio público, liquida direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.

Cortes em benefícios, mudanças nas carreiras e privatizações: o que prevê o plano do governador para as finanças do RS. Leia aqui.

‘Programa Future-se é o fim do ensino superior público’, avaliam participantes de audiência

A Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa, presidida pela deputada Sofia Cavedon (PT), e as Frentes Parlamentares Pela Valorização das Universidades e dos Institutos Federais, da Câmara dos Deputados, discutiram na tarde desta segunda-feira (26) o Programa Future-se, proposto pelo Ministério da Educação (MEC) para as Instituições Federais de Ensino Superior.

A atividade realizada na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA)  que reuniu deputados estaduais e federais, representantes do senador Paulo Paim, do Ministério Público, reitores, reitoras e ex-dirigentes das Universidades e dos Institutos Federais criticaram o Programa do MEC, afirmando que ele retira a autonomia das instituições públicas, direcionando-as para a realização de parcerias entre a União, as Instituições Federais de Ensino (IFEs) e Organizações Sociais (OSs) para gestão e captação de recursos próprios com fins privatistas e que vão na contramão dos objetivos da Educação Pública.

A deputada Sofia Cavedon, presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa observou que o programa Future-se é prejudicial e antidemocrático na medida em que retira a autonomia das universidades, ao mesmo tempo em que transforma o ensino superior em mercadoria. “Esse programa quer acabar com a autonomia das universidades prevista na Constituição com o único objetivo de beneficiar a iniciativa privada, retirando o direito dos mais pobres ingressarem na universidade.” Sofia reforçou as críticas ao projeto e ao corte de verbas na educação, assinalando que a ideia é contruir uma força política para tratar do tema, fortalecendo as instituições públicas de ensino.

Para o deputado Fernando Marroni, que é membro da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa e é servidor da UFPel, O que estamos vivendo nas universidades é a volta do obscurantismo, situação semelhante à vivida nos tempos da ditadura. “Entrei na universidade como técnico no período do regime militar, em que o pró-reitor era um General. Foi ali que eu conheci o que é exclusão na universidade e não podemos permitir que isso volte a acontecer. Atentar contra a universidade significa atentar contra um projeto de nação", sustentou. Por outro lado, observou Marroni, a esperança está viva. "Vimos milhares de pessoas nas ruas lutando pela educação e essa força não vai ser derrotada".

Bancada federal integra luta contra o desmonte da educação 

Ao final da audiência pública desta segunda-feira ficou definido que a ata da atividade será encaminhada para toda a bancada gaúcha, com o objetivo de sensibilizar os deputados e senadores.

A deputada Maria do Rosário, que coordena a Frente Pela Valorização dos Institutos Federais, afirmou que o problema da Educação hoje que é a necessidade de fazer cumprir o plano nacional de educação, que teria resolvido os financiamentos. “Em vez de tratar o problema, o atual governo criou outro, cortando despesas. A democracia não é local de chegada, mas é um caminho. Ela é falha, mas mais falha se não tivermos oportunidade de nos expressar", afirma a deputada. Ninguém tem direito de destruir o que gerações construíram", defendeu.

Já a deputada Margarida Salomão, da Frente Pela Valorização das Universidades Federais, defendeu o papel social e a continuidade da expansão das Universidades e dos Institutos. "O governo pratica uma guerra à inteligência e a racionalidade com raiz democrática. É isso que ameaça de forma assustadora a essas pessoas que temem as universidades pela inteligência. Por isso entendem que podem oferecer a educação como mercadoria", disse. Margarida ainda lembrou que nos governos Lula e Dilma foram criados diversas unidades de Institutos Federais e o pobre passou a ter acesso ao ensino superior. “Depois que botamos o povo para dentro da universidade, quero ver eles tirarem de lá. Vamos resistir a mais essa tentativa de desmonte".

Outro que recordou a melhoria no ensino superior nos governos do PT foi o deputado federal Elvino Bohn Gass, para quem o que este governo está fazendo é uma tentativa de desconstruir todas as políticas públicas já consolidadas. "Precisamos de uma grande frente de mobilização. Quando vejo os reitores tomando medidas, revoltando-se, vejo esperança. Nós venceremos através da educação a esse presidente fascista que está constituindo um governo fascista”.

Assista a Audiência Pública:

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Deputadas visitam Reitorias de Universidades Públicas

Foto Josias Bervanger
Na manhã desta segunda-feira (26), a deputada estadual Sofia Cavedon(PT), presidenta da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do RS, junto com a deputada federal Margarida Salomão (PT-MG), coordenadora da Frente Parlamentar Mista pela Valorização das Universidades Federais, visitaram as Reitorias da Ufrgs e UFSCPA.

"Estamos engajadas para buscar saídas as retenções de bolsas de pesquisa, ao nefasto programa Future-se e valorizar as universidades públicas" afirma Sofia.

domingo, 25 de agosto de 2019

Nossas Escolhas - Boletim Semanal - Edição 29/2019

Nossas Escolhas - Edição 29 - 26/Agosto/2019

Acompanhe o mandato pelo Face - Acesse aqui.

Você recebeu este e-mail porque faz parte da nossa lista de contatos. Se desejar, desvincule-se deste boletim.
Future-se - Audiência Pública sobre o programa
será nesta Segunda, 26
Por iniciativa da deputada Sofia Cavedon, também presidenta da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do RS, será realizada nesta Segunda, 26, a Audiência Pública sobre o programa Future-se.

Saiba mais...
       

                     Arte Mari Martinez
Audiência debaterá o feminicídio e a violência
contra a Mulher na Quarta, 28
Medidas efetivas para a prevenção do feminicídio e da violência doméstica contra a mulher será o tema da Audiência Pública proposta pela deputada Sofia, que se realiza na Quarta, 28, na Assembleia Legislativa do RS. O encontro será às 9h30min, na Sala Adão Pretto (Térreo), e é promovida pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da AL.

Saiba mais...

                     Arte Mari Martinez
Audiência Pública sobre Mercado Público 
de Porto Alegre será na Quinta, 29
Sofia solicitou a Comissão Segurança e Serviços Públicos a realização de Audiência Pública para debater sobre a concessão do estabelecimento que prevê a sua privatização. O encontro será nesta Quinta, 29, às 10h, na Sala João Neves da Fontoura – Plenarinho, 3º andar da Assembleia Legislativa.

Saiba mais...

                     Arte Mari Martinez
#SOSEducação
Foto Vanessa Vargas-PTSul
- Contratos temporários do RS - Emenda propõe que docentes sejam mantidos até a realização de concurso - Emenda ao PL do Governo determina que professores contratados sejam mantidos até a realização de concurso público. Essa é a proposta que a deputada Sofia Cavedon articulou na Assembleia e que já conta a adesão de vários deputados e deputadas. Saiba mais... Leia também o artigo de Sofia publicado no Portal Sul21 de segunda, 19 - O Observatório da Educação e os novos contratos temporários: é hora de mudar!

- Mais de 3 mil contratados estão sem receber salário - Leia a entrevista da deputada Sofia para o jornal Correio do Povos de segunda, 19.  Continue lendo...

- Uergs - Fechamento da Unidade de Novo Hamburgo pautou reunião. Saiba mais...

- Sem dinheiro, universidade gaúcha corta suco nos restaurantes universitários. Saiba mais...

- Combate ao discurso de ódio e a intolerância na Educação em Audiência Pública dia 03/9 - Encontro discutirá o combate ao discurso de ódio e a intolerância na Educação. Saiba mais...
Política e Democracia
Foto Vanessa Vargas-PTSul
- A Frente Política para derrotar o bolsonarismo começa nas cidades - Sofia participará do encontro em Porto Alegre que junto com lideranças políticas, de movimentos sociais e representantes de diversas frentes debaterão as políticas para derrotar o bolsonarismo. Às 18h30, no Teatro Dante Barone, na Assembleia Legislativa do RS. Saiba mais...


- 500 dias da prisão do ex-presidente Lula são abordados pela Bancada do PT na AL - Lula está preso desde o dia 7 de abril de 2018, condenado após farsa judicial liderada pelo ex-juiz Sergio Moro e pelos procuradores da Operação Lava Jato.  Saiba mais...

- #VazaJato e as Mensagens Secretas da Semana - The Intercept Brasil. Saiba mais... #MoroNacadeia #ForaBolsonaro #LulaLivre

- Desigualdade bate recorde no Brasil, mostra estudo da FGV. Saiba mais...
Meio ambiente e Saúde
Foto Tina Griebeler
- #SOSAmazônia - A deputada Sofia participou no sábado (24), em Porto Alegre, do Ato em Defesa da Amazônia, que queima de forma devastadora muito devido ao retrocesso na política ambiental implantada pelo governo Bolsonaro. Saiba mais...

- Dia virou noite: Com Bolsonaro, queimadas aumentaram 82% no Brasil. Saiba mais...

- Não à megamineiração. Sim à Vida! - Sofia participou da Audiência Pública promovida pelos MPs Estadual e Federal, em Porto Alegre. Estudo confirma: No sexto ano de operação da Mina Guaíba, a concentração de poluentes poderia ultrapassar em até 241% o permitido pela legislação ambiental. Saiba mais...

- Sofia participou da Conferência Nacional da Femama em SP. Saiba mais...
Cultura e Comunicação
Foto Guerreiro-ALRS
- Sofia comemora a retomada das atividades da TVE e FM Cultura - A deputada Sofia falou sobre a função da TVE explicando o importante papel social que a emissora cumpre. Saiba mais...

- Comissão ouve Associação do Circo RS e da Rede de Artistas de Teatro de Porto Alegre. Saiba mais...

Sofia visita Museus e recebe documento do Corredor Cultural em NH. Saiba mais...
Nossos Contatos 
 FACEBOOK TWITTER YOUTUBE FLICKR WhatsApp51.986390428
Gabinete: Praça Marechal Deodoro, 101, 10º Andar, Sala 1003 - Centro Histórico
Porto Alegre/RS - Fone (51) 3210.1397 - Jorn. Marta Resing

sofia.cavedon@al.rs.gov.br / mandatosofiacavedon@gmail.com

Future-se - Audiência Pública sobre o programa será dia 26 de agosto em Porto Alegre

Arte Mari Martinez
Por iniciativa da deputada Sofia Cavedon (PT), também presidenta da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do RS, será realizada no dia 26 de agosto, segunda-feira, Audiência Pública sobre o programa Future-se.

"Em meio aos cortes e ataques de Bolsonaro ao Ensino Superior no Brasil, quero convidá-los para este importante encontro onde abordaremos os aspectos da proposta que pode acabar com a universidade pública no país", diz a deputada.

Convidadas para a reunião as deputadas federais Margarida Salomão/MG, presidenta da Frente Parlamentar Mista pela valorização das Universidades Federais e Maria do Rosário/RS, presidenta da Frente Parlamentar em defesa dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. 

Agende-se e participe!

Veja também:
Professora Cynara Mariano, da UFC, esmiúça o projeto Future-se

Audiência debaterá o feminicídio e a violência contra a Mulher

Arte Mari Martinez
Quais são as medidas efetivas para a prevenção?

Medidas efetivas para a prevenção do feminicídio e da violência doméstica contra a mulher será o tema da Audiência Pública proposta pela deputada Sofia Cavedon (PT) que se realiza no dia 28/8 (Quarta), na Assembleia Legislativa do RS. O encontro será às 9h30min, na Sala Adão Pretto (Térreo), e é promovida pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da AL.

Prevenção pela Educação

Na audiência a deputada Sofia Cavedon irá apresentar o projeto de Lei (PL 52/19), de sua iniciativa que tramita na Casa Legislativa gaúcha, onde estabelece a promoção de ações que visem à valorização de mulheres e meninas e prevenção e combate à violência contra as mulheres no sistema estadual de ensino.

Para Sofia a educação cumpre um papel fundamental para mudar comportamentos machistas e discriminatórios em relação às mulheres e às meninas. “Quanto mais cedo começar a educação para uma cultura não machista, mais possibilidades teremos de os meninos tornarem-se adultos que respeitam as mulheres. A Rede Estadual de Educação pode cumprir função importante e decisiva para a difusão de comportamentos não machistas e de respeito às meninas e às mulheres, desde que profissionais tenham suporte e formação para tal”, salienta a parlamentar.

Sofia pretende com o projeto de lei, possibilitar a ampliação da compreensão de tamanha problemática para a qual não há respostas simplificadas e que também não será apenas a educação que dará conta.  “Terá que ser compromisso da sociedade como um todo. Porém, sem a educação intervir – a partir de investimento e suporte para perceber e alterar as manifestações de violência que dentro da escola retratam a realidade das famílias dos e das estudantes – não teremos êxito”, destaca parlamentar.

Audiência Pública sobre Mercado Público de Porto Alegre será dia 29 de agosto

Arte Mari Martinez
Na luta em defesa do Mercado Público da capital desde quando era vereadora, a deputada Sofia Cavedon (PT) solicitou a Comissão Segurança e Serviços Públicos a realização de Audiência Pública para debater sobre a concessão do estabelecimento que prevê a sua privatização. O encontro será dia 29 de agosto (Quinta-feira), às 10h, na Sala João Neves da Fontoura – Plenarinho, 3º andar da Assembleia Legislativa.

A Audiência Pública, segundo a deputada, será para debater o PMI – Procedimento de Manifestação de Interesse sobre a Concessão Onerosa do Mercado Público, lançado em maio de 2018 pelo prefeito Marchezan Jr. e que prevê a privatização da gestão do Mercado Público. "Desde 2014, a Associação de Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc) tenta um diálogo com a prefeitura, para apresentar a sua proposta para gerir o prédio, no entendimento de que os comerciantes têm uma visão mais clara do que é necessário para o melhor funcionamento do Mercado. A Ascomepc, no entanto, não pôde apresentar a proposta no edital de PMI devido ao item 6.3.3, que exigia dos proponentes uma documentação técnica comprovando a experiência no desenvolvimento de projetos assemelhados ao proposto — limitando, assim, a empresas que já trabalham no setor", salienta Sofia.

Foto Marta Resing
"Inaugurado em 1869, o Mercado Público de Porto Alegre integra o Patrimônio Histórico e Cultural da cidade e é um dos principais pontos comerciais da Capital fazendo parte das tradições da cidade, principalmente por sua Banca 40 (uma sorveteria), seu centenário restaurante Gambrinus, o Bar Naval, com 101 anos. O mercado tem sua arquitetura externa totalmente preservada. Existem mais de 100 lojas, que vendem de tudo: especiarias, erva-mate e utensílios gaúchos, artigos para cultos religiosos, bacalhau e outros peixes e carnes, lancherias e restaurantes. Existem mais de 100 mil itens à venda", destaca a deputada.

Foram convidados para a audiência representantes do Prefeito Municipal de Porto Alegre e seus Secretários Municipais de Parcerias Estratégicas e de Produção, Indústria, Comércio e Turismo, Associação de Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc), Representante do Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural – EPAHC/SMC, MPRS/Centro de Apoio Operacional Cível e de Proteção do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa e demais interessados no tema.

sábado, 24 de agosto de 2019

#SOSAmazônia - Em Porto Alegre milhares participam de Ato em defesa da Amazônia

Foto Tina Griebeler
A deputada estadual Sofia Cavedon (PT) participou na tarde deste sábado (24), do Ato em Defesa da Amazônia realizado na capital gaúcha.

"Hoje estive com milhares de pessoas no Parque da Redenção, em Porto Alegre, no ato em defesa da Amazônia, que queima de forma devastadora muito devido ao retrocesso na política ambiental implantada pelo governo Bolsonaro". Diz a parlamentar.

#ForaBolsonaro #SalveaAmazônia #LulaLivre

Leia também:
Líderes progressistas latino-americanos lançam manifesto em defesa da Amazônia

Combate ao discurso de ódio e a intolerância na Educação em Audiência Pública dia 03/9

Arte Mari Martinez
O Ministério Público Federal, a Defensoria Pública da União, o fórum de Combate à Intolerância e ao Discurso de Ódio, junto com a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do RS, promovem no dia 03 de setembro (Terça-feira), Audiência Pública para discutir o combate ao discurso de ódio e a intolerância na Educação.

Conforme a presidenta da Comissão de Educação, deputada Sofia Cavedon (PT), "Queremos uma escola plural, democrática, multicolorida, inclusiva. Em tempos de perseguição a educadores e a Educação, de incitação a violência e inferiorização contra determinados grupos, em especial, Lgbts, negros, pobres, mulheres precisamos debater a intolerância em sala de aula", afirma a parlamentar.

A Frente Política para derrotar o bolsonarismo começa nas cidades

A Frente Política para derrotar o bolsonarismo começa nas cidades, com um evento em Porto Alegre, nesta segunda-feira (26), às 18h30, no Teatro Dante Barone, na Assembleia Legislativa do RS. 

O ato tem a presença confirmada de Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT; Manuela D'Ávila, ex-candidata a vice-presidente da República (PCdo B); e de lideranças de movimentos sociais e populares e representantes de diversas frentes que têm sofrido constantes ataques por parte do atual governo.

#ForaBolsonaro  #LulaLivre

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Sofia participou da Conferência Nacional da Femama em SP

Foto Marta Resing
Conferência Nacional de Lideranças Políticas Femininas, promovido pela FEMAMA - Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama - foi o encontro que participou nesta sexta-feira (23) a deputada estadual Sofia Cavedon (PT), juntamente com Marilisa Peeters, representante do Grupo de Apoio e Prevenção ao Câncer de Mama de Viamão – Viamama.

A oitava edição do evento ocorreu em São Paulo (SP) e teve como objetivo unir as lideranças políticas femininas de todas as regiões do país para trabalhar em conjunto com ONGs locais em busca de soluções para o enfrentamento do câncer de mama no Brasil. Durante o evento foram promovidas palestras e atividades práticas para apoiar o desenvolvimento de projetos e ações passíveis de serem realizadas nos estados e municípios brasileiros.

Sofia Cavedon lembra que o Rio Grande do Sul já tem 140 municípios que consideram o câncer como a principal causa de morte de seus moradores, segundo estudo divulgado ano passado pelo Observatório de Oncologia do movimento Todos Juntos Contra o Câncer (TJCC), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM).  A deputada ressalta ainda que conforme matérias publicadas na imprensa gaúcha, além dos números preocupantes, as projeções para os próximos anos não são nada otimistas, e incluem Porto Alegre – de fora desse Observatório – como a primeira capital no Brasil a ter a doença como principal causa de óbitos.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), estima-se que sejam registrados cerca de 600 mil novos casos de câncer em 2018, 54.800 deles só no Rio Grande do Sul. Por isso, diz a parlamentar, a Caputal foi a primeira a ser nomeada como Cidade-Desafio do City Cancer Challenge (C/Can 2025), iniciativa liderada pela União Internacional de Controle do Câncer (UICC) que tem como objetivo conduzir algumas cidades no mundo à liderança no planejamento e implementação de soluções de tratamento de câncer.

Conferência

Conforme a presidente voluntária da FEMAMA,  mastologista Maira Caleffi, no site da instituição, “uma das prioridades debatida no encontro foi a aprovação do PLC dos 30 dias, que estabelece que o SUS tem o prazo máximo de 30 dias para realizar exames que confirmem suspeitas de câncer, e a disponibilização de novos tratamentos para os pacientes, como o pertuzumabe que, apesar de incorporado ao SUS, ainda não é distribuído a pacientes que têm indicação de uso, ou o Succinato de Ribociclibe aprovado recentemente pela ANVISA para pacientes com câncer de mama metastático com expressão hormonal, mas ainda inacessível na rede pública de saúde.

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

#VazaJato - As Mensagens Secretas da Semana

Justiça e filantropia de lado. Lucro pessoal e disputa de poder acima de tudo - Deltan, Moro e integrantes da força tarefa da Lava-Jato transformaram a perseguição a Lula e ao PT, que seria o presidente eleito pelo povo caso não fosse condenado sem provas, em um negócio altamente lucrativo para seu bolsos, por meio de palestras muito bem pagas. Até mesmo empresas flagradas em contravenções e que deveriam ser investigadas pela Operação contrataram os garotos de Curitiba para eventos em troca das vistas grossas aos crimes cometidos. Portal Folha de São Paulo.

Como os grandes bancos escaparam da Lava Jato - Já imaginaram um agente de estado responsável por fazer a lei ser cumprida ao estar diante de provas robusta de um crime, ao invés de investigar, ir trabalhar, muito bem pago, em parcerias com este contraventor. Pois foi assim que que a Força Tarefa da Lava Jato agiu.  Portal do Jornal El País

Lava Jato ignorou repasse de Guedes em denúncia contra empresa de fachada - Sérgio Moro e a milícia jurídica da Lava Jato são mais uma vez flagrados agindo de forma criminosa ao proteger seus corruptos de estimação. Força-tarefa detectou pagamento de R$ 561 mil de uma empresa laranja de Paulo Guedes, ministro de Bolsonaro, para um escritório de fachada, suspeito de lavar dinheiro para esquema de distribuição de propina a agentes públicos no Paraná, mas fez vistas grossas para o caso. Portal Folha de São Paulo

quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Desigualdade bate recorde no Brasil, mostra estudo da FGV

Foto Carta Capital
Enquanto Bolsonaro fala bobagens e debocha do sofrimento do povo, o desemprego aumenta, cada vez mais gente sem casa perambula pelas ruas e a miséria cresce em progressão geométrica no Brasil.

O 1% mais rico da população, no entanto, teve quase 10% de aumento no poder de compra desde o fim de 2014

“Nem mesmo em 1989, que constitui o nosso pico histórico de desigualdade brasileira, houve um movimento de concentração de renda por tantos períodos consecutivos.”, diz o texto introdutório do estudo ‘A Escalada da Desigualdade’, publicado nesta quinta-feira 15 pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas, o FGV Social. A análise destaque do estudo diz sobre uma escalada da desigualdade social nos últimos 4 anos.

Continue lendo no Portal da Revista Carta Capital.

Sofia comemora a retomada das atividades da TVE e FM Cultura

Foto Celso Bender/ALRS 
A deputada Sofia Cavedon (PT) abordou na sessão plenária desta terça-feira (20) sobre a função da TVE  explicando o importante papel social que a emissora cumpre, referindo-se a audiência pública quando artistas, produtores culturais e a sociedade se manifestaram sobre o tema no Festival de Cinema em Gramado.

Sofia disse que a diferença da intervenção de uma TV estatal diante da mídia empresarial, promovendo a cultura local, a classe artística, a produção cultural do Estado, música, dança, teatro, direcionado para público ávido pelo consumo de qualidade. Afirmou que se trata de identidade e memória, manifestando, inclusive, preocupação com o vasto acervo da TVE e da Rádio FM Cultura relacionado com a história do RS, seus protagonistas, processos culturais e políticos.

Sofia salientou que o anúncio da preservação da TVE abre uma nova interlocução com o governo, informando que na audiência pública realizada no último sábado, durante o Festival de Cinema de Gramado, a respeito de verbas disponíveis do governo federal para o setor de audiovisual, que poderão repercutir na emissora estatal.

Assista a sua manifestação:

Não à megamineiração. Sim à Vida!

Foto Giulia Cassol/Sul21
A deputada Sofia Cavedon participou da  Audiência Pública promovida pelos MPs Estadual e Federal, em Porto Alegre. 

O ambientalismo é a defesa da vida. Por isso, estou engajada nessa importante luta contra o lesivo projeto que quer transforma a Região Metropolitana de Porto Alegre numa área exploratória da megamineiração. Além dos danos a Saúde humana e da natureza, a ideia da Mina de Carvão acaba com empregos de agricultores, pescadores e outros trabalhadores.  Sim à vida. Não ao Carvão.

Mina Guaíba: concentração de poluentes na atmosfera ultrapassaria em até 241% o permitido por lei

No sexto ano de operação da Mina Guaíba, a concentração de poluentes poderia ultrapassar em até 241% o permitido pela legislação ambiental. Os dados constam no estudo e no relatório de impacto ambiental (EIA-Rima) feito pela própria Copelmi, empresa que entrou com licenciamento do projeto, e foram revelados pela pesquisadora Márcia Käffer na noite desta terça-feira (20), em audiência pública realizada em conjunto pelos MPs Estadual e Federal, em Porto Alegre.

Continue lendo no Portal Sul21.

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Comissão ouve Associação do Circo RS e da Rede de Artistas de Teatro de Porto Alegre

Foto Guerreiro/ALRS
Reunida na manhã desta terça-feria (20), a Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia ouviu representantes da Associação do Circo Rio Grande do Sul e da Rede de Artistas de Teatro de Porto Alegre (Move). Os artistas apresentaram demandas relacionadas a recursos, legislação da atividade da categoria circense, editais e espaços para as suas atividades.

A presidente da Comissão, deputada Sofia Cavedon (PT) lembrou que a Comissão vai promover audiência pública para debater o Sistema Estadual de Cultura que Queremos. Conforme ela, o evento está agendado para o dia 16 de setembro, às 18h30, no Plenarinho do Palácio Farroupilha, e tem o propósito de se transformar num fórum permanente de manifestações culturais.

Foto Guerreiro/ALRS
No início do período dos Assuntos Gerais, o ator Ramon Ortiz fez uma apresentação, em formato pocket, exaltando a atuação dos artistas circenses e a sua presença no cotidiano da sociedade. Após, o presidente da Associação do Circo do RS (Circo Sul), Luciano Fernandes, pediu apoio da Assembleia para elaboração de legislação estadual similar a chamada Lei do Circo, em tramitação na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. A Lei do Circo estabelece normas de instalação e funcionamento de circos itinerantes na capital. A iniciativa busca o fomento à realização de espetáculos circenses, com melhor estrutura de segurança, limpeza e comodidade para o público e os artistas. “Hoje em dia temos muitos artistas nas ruas, que trabalham nas sinaleiras, em eventos, em shows e a aspiração da associação é de organizar melhor esta arte milenar”, afirmou.

Foto Guerreiro/ALRS
Outra exibição, em formato pocket, da atriz Mirna Spritzer, antecedeu a fala da representante da Rede de Artistas de Teatro de Porto Alegre (Move), Patrícia Fagundes. A diretora de Teatro, professora de direção teatral no Departamento de Arte Dramática da UFRGS e doutora em Humanidades Universidad Carlos III de Madrid expôs o objetivo do movimento que reúne artistas, técnicos, figurinistas, cenógrafos e agentes culturais em atividade na Capital, organizados para pensar, conjuntamente, estratégias de fortalecimento da cena local e de aproximação com o público. Patrícia revelou a intenção da Move em realizar oito apresentações (espetáculos, performances, saraus) nos espaços do Solar dos Câmaras da Assembleia legislativa, compondo o evento Mostra Move Solar. Conforme ela, a intenção é promover e difundir a produção teatral de Porto Alegre, articular relações entre cultura e educação e contribuir com formação de público.

A deputada Sofia informou que já procurou a diretora de Cultura, Mariana Abascal, e o superintendente-geral da Assembleia, Marcelo Martinelli, expondo o projeto e que obteve resposta positiva a demanda dos artistas.

Política e Espaços Culturais - Após as manifestações iniciais, o encontro prosseguiu com um debate sobre a política estadual de cultura e a falta de espaços culturais em Porto Alegre.

Fonte: Portal da ALRS

Emenda ao PL do Governo determina que professores contratados sejam mantidos até a realização de concurso público

Nova redação ao artigo quarto do PL 392/19 que cria mais de cinco mil cargos temporários de professor na rede estadual, foi protocolado nesta terça-feira (20) pelas deputadas e deputados que compõem a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do RS, presidida pela deputada Sofia Cavedon.

Foto Vanessa Vargas/PTSul
A nova redação incluiu o parágrafo único ficando: Para suprir necessidade de Professores na Rede Pública Estadual de Ensino, para o ano letivo de 2020, o Poder Executivo realizará concurso público para provimento do cargo até o término do ano de 2019. 
Parágrafo Único: Caso não tenha sido realizado e finalizado o concurso público acima previsto, dentro do prazo estabelecido no caput do artigo 1º desta Lei,  os contratos vigentes com os respectivos professores contratados não sofrerão solução de continuidade, ficando prorrogados até que se ultime a nomeação dos professores efetivos.

Foto Vanessa Vargas/PTSul
Conforme Sofia o problema se agrava pela não realização de concurso público desde 2013, pelas aposentadorias que são previsíveis e pelo uso exacerbado de contratos temporários.

Foto Vanessa Vargas/PTSul
"A Comissão de Educação já levou a proposta e a necessidade do concurso ao governo estadual e ao Ministério Público e agora vários parlamentares de diversos partidos são co signatários da emenda, pois está confirmado que há falta de professores em quase todas as escolas estaduais do Rio Grande do Sul", destaca a deputada criticando que só agora, no início do segundo semestre escolar, o governo do Estado reconhece o problema. “Antes fechou bibliotecas na tentativa de suprir a escassez e demitiu contratados doentes”, apontou.

 Assinam a Emenda: Sofia Cavedon (PT); Issur Koch (PP); Fernando Marroni (PT); Luciana Genro (PSOL); Sérgio Peres (PRB); Luiz Marenco (PDT); Sebastião Melo (MDB); Any Ortiz (PPS), Vilmar Lourenço (PSL) e Gaúcho da Geral (PSD), todos da Comissão de Educação e diversos outros parlamentares.

500 dias da prisão do ex-presidente Lula são abordados pela Bancada do PT na AL

Foto Vanessa Vargas/PTSul
Representando a Bancada do PT, o deputado Pepe Vargas utilizou o tempo de liderança, durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa desta terça-feira (20), para falar sobre os 500 dias de prisão indevida do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ele está preso desde o dia 7 de abril de 2018, condenado após farsa judicial liderada pelo ex-juiz Sergio Moro e pelos procuradores da Operação Lava Jato. Para Pepe, as irregularidades denunciadas pela defesa de Lula estão comprovadas agora pelas mensagens publicadas pelo site The Intercept e outros veículos de comunicação. O deputado observou que o processo foi manipulado com o objetivo de impedir que Lula disputasse a eleição presidencial de 2018, favorecendo Jair Bolsonaro (PSL) ou qualquer candidatura de direita que se mostrasse viável.

As condenações contra Lula são aberrações jurídicas, estruturadas a partir de denúncias frívolas e delações negociadas com réus que alteraram depoimentos seguidas vezes, dobrando-se à pressão de procuradores ansiosos por recuperar tanto sua liberdade quanto seu patrimônio. “Para prender Lula, o Judiciário brasileiro entrou em um sistema de exceção. Ao presidente Lula não foram garantidos os princípios do estado democrático de direito previstos na Constituição Federal, da presunção da inocência, do devido processo legal e do contraditório. A acusação feita pelo então juiz Sérgio Moro está claramente demonstrada nas recentes gravações entre Deltan Dallagnol e o próprio juiz, comprovando que eles sabiam que Lula não era proprietário do tríplex”. Para Pepe, a maior prova de que Lula não é proprietário do apartamento é que o mesmo está escriturado em nome da OAS. “Moro sabia e essa não é a única ilegalidade que praticou, ele cerceou o direito da defesa, negou perícias judiciais e disse que não precisava de provas. Bastava convicção”.

Houve combinação entre os três desembargadores e o presidente do TRF4, que passou o processo de Lula à frente de outros tantos. “O objetivo era condenar e afastar Lula da eleição”, disse o deputado, lembrando que não houve provas. “Fica evidente que foi uma organização criminosa e que o objetivo era colocar à frente da república, um governo que retira direitos dos trabalhadores e trabalhadoras. O povo brasileiro sabe que Lula é um preso político há 500 dias”.

Fonte: Portal do PTSul.