terça-feira, 24 de setembro de 2019

Rede Estadual - Diretores pedem apoio à Comissão de Educação

Foto Marta Resing
Relatório sobre situação das escolas será levado ao Secretário, ao Governador e ao MP

A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, presidida pela deputada Sofia Cavedon (PT), recebeu na manhã desta terça-feira (24), representantes de escolas estaduais que estão sendo informadas pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc) do fechamento de suas turmas do ensino médio. 

Foto Guerreiro/ALRS
As representantes também reclamaram do descaso com que a Secretaria de Educação estaria tratando as diretorias das escolas, assim como das dificuldades encontradas pelas direções com a falta de servidores, professores e de retorno da Seduc. 

Foto Guerreiro/ALRS
Primeiro a se manifestar, o diretor do Colégio Cândido José de Godoi, de Porto Alegre, Mário Antônio da Silva, questionou o fechamento da biblioteca. “Era o nosso motivo de orgulho. Agora ela está com as luzes apagadas, suas portas cerradas. É uma lástima vê-la nesse estado”. Lilian Balbinot, vice-diretora da escola, salientou a questão do fechamento de turmas. “Fomos comunicados que teremos que fechar uma turma do primeiro, uma do segundo e outra do terceiro ano do ensino médio. O que nos perturba é o fato de que entramos em contato com eles para entender o porquê e nada é nos passado”, relatou.

Foto Guerreiro/ALRS
Logo após, Carmem Lúcia Marques, diretora do Instituto Estadual Cel. Patrício Vieira Rodrigues, de Tapes, criticou a falta de professores na rede estadual. “Tenho alunos que estão sem professores desde maio. E estamos com dificuldade de fechar a carga horária exigida para os alunos concluírem seus cursos”. Outra demanda exposta pela diretora foi a questão do curso de Aproveitamento de Estudos. “A modalidade é um complemento para pessoas formadas no ensino médio. Porém, desde o início deste ano, estamos sem por uma simples questão de edital. Lá, constava que os alunos podiam se inscrever de forma online ou na secretaria da escola. 18 alunos fizeram online e outros 19 na secretaria. Só que eles não estão aceitando aqueles que se inscreveram pessoalmente. Queremos saber o porquê”.

Foto Guerreiro/ALRS
A diretora da Escola Estadual de Ensino Fundamental Evaristo da Veiga, de Guaíba, Patrícia Varella, protestou contra a municipalização que a escola está sofrendo. “O pessoal da prefeitura chegou à escola e mandou desocupar salas. Tive que tirar a biblioteca e colocar os livros nos corredores, pois eles precisavam da sala para colocar mais alunos. Um dia fui chamada à Seduc e me informaram que no ano que vem eles vão escolher as salas que quiserem”. Patrícia também registrou que está acumulando funções na escola devido à falta de profissionais.

Foto Guerreiro/ALRS
Por último, Silvia da Cunha Santos, diretora da Escola Estadual de Ensino Fundamental Léa Rosa Cechini Brum, de Porto Alegre, indagou sobre a construção do novo prédio da escola, que seria feito como contrapartida pela Construtora Rossi. “O Centro Comunitário da Bom Jesus eles fizeram. Está lá, bonitinho. Quero saber da escola, mas eles não nos dão resposta. Queremos pedir o apoio desta Casa sobre o que devemos fazer, que caminhos devemos seguir”, apelou.

As deputadas Sofia Cavedon (PT) e Luciana Genro (PSOL) informaram aos dirigentes escolares que irão formalizar um documento especifico sobre cada caso e levar diretamente ao secretário estadual de Educação, Faisal Karam, e ao governador do estado, Eduardo Leite. Sofia disse ainda que o relatório também será encaminhado ao Ministério Público Estadual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao postar seu comentário, por favor, deixe seu contato para que possamos retornar. Obrigada.